Governo vai abrir licitação para novos ônibus com ar condicionado e Wi-fi em Simões Filho e outras cidades

Autor: Simões Filho Online

Publicada em


Foto: Elói Corrêa/GOVBA

O transporte coletivo da Região Metropolitana de Salvador (RMS), deve abrir novo edital de licitação para contratação de empresas de ônibus com ar condicionado e wi-fi nos próximos dias. O aviso de licitação das linhas metropolitanas de ônibus, deve ser publicado nesta sexta-feira (11/8), no Diário Oficial do Estado. Os novos coletivos devem ser totalmente integrados ao metrô.

O anuncio foi feito pelo Governador Rui Costa na última segunda-feira (7). “Já determinei que a Secretaria de Infraestrutura faça a licitação das linhas metropolitanas de Salvador para este semestre”, garantiu Rui.

Na oportunidade, Rui Costa também informou que pretende melhorar a qualidade das linhas metropolitanas de ônibus já existentes, que serão equipadas com mais conforto e comodidade. O governador disse que vai exigir ar-condicionado e wi-fi para os ônibus de Simões Filho, Candeias, Madre de Deus, São Francisco do Conde, Lauro de Freitas, Camaçari, enfim, toda a região, que fazem a ligação com as estações do metrô de Salvador. “Vamos exigir também ar-condicionado e wi-fi para os ônibus que fazem a ligação com as estações do metrô”, afirmou.

Fim do impasse em Salvador

A partir desta quinta-feira  (10/8), toda frota de ônibus de Salvador será integrada ao metrô, de acordo com anúncio feito pelo prefeito ACM Neto nesta quarta-feira (9). A medida põe fim a um impasse entre a prefeitura e o Governo do Estadio sobre a integração entre o metrô e ônibus. O assuntou chegou a ser discutido com o intermédio do Ministério Público (MP) e o governador Rui Costa ameaçou abrir licitação para uma frota de coletivos para fazer o transporte entre as estações de metrô e os bairros, caso não houvesse acordo com o prefeito.

“A tarifa foi realmente um dos problemas. Havíamos estabelecido como premissa que qualquer solução para esse impasse não poderia passar pela ideia de encarecer a tarifa e teria que garantir à população que, com uma mesma passagem, pudesse utilizar o ônibus e o metrô. A partir do momento que assinamos a racionalização do sistema e redesenho das linhas, entendemos que a medida vai permitir, ao longo desse tempo, até que os estudos sejam concluídos, que a remuneração seja feita dessa forma. A Prefeitura precisava tomar essa decisão, independente do benefício que o estado venha a conceder, para superar o impasse”, explicou ACM Neto.