4ª e 5ª parcela do Auxílio Emergencial será de R$300 a 600 reais para todos

4ª e 5ª parcela do Auxílio Emergencial será de R$300 a 600 reais para todos
4ª e 5ª parcela do Auxílio Emergencial será de R$300 a 600 reais para todos

4ª e 5ª parcela do Auxílio Emergencial será de R$300 a 600 reais para todos.

O Auxílio Emergencial será prorrogado com mais duas parcelas. Ou Seja, terá a 5ª e a 6ª parcela para mais de 60 milhões de pessoas em todo país. Essa informação foi confirmada presidente Jair Bolsonaro. Segundo Bolsonaro, tudo já foi negociado com o ministro da Economia, Paulo Guedes.

>200 mil pessoas passam a receber o auxílio emergencial

Qual será o novo valor?
Segundo fontes da equipe econômica, tudo indica que serão pagas mais duas parcelas de R$ 300 e as mulheres mães solteiras chefes de família devem receber R$ 600. Hoje, o benefício é de R$ 600 a R$1.200,00.

>Caixa abre algumas agências neste sábado para pagamento do Auxílio Emergencial

Opções para o governo pagar:
Nos últimos dias, o governo analisava a melhor opção: pagar uma parcela a mais de R$ 600; mais três de R$ 200; ou mais duas de R$ 300. Essa última opção ganhou força nos últimos dias, de acordo com interlocutores do governo e esse deve ser o valor. No entanto, a possibilidade de propor mais três parcelas de R$ 200 ainda está sobre a mesa.

Valor pode mudar.
O Presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), defendeu que o governo encaminhe ao Congresso uma proposta de prorrogação da vigência do auxílio emergencial e  confirmou que o governo avalia estender o benefício por mais dois meses com duas parcelas de R$ 300.

>Saiba como usar Auxílio Emergencial para comprar botijão de gás com cartão virtual

Maia disse que tem conversado com diversos parlamentares sobre o tema e avalia que talvez sejam necessárias mais duas ou três parcelas no mesmo valor atual de R$ 600.

“Ninguém nega o impacto nem a necessidade, nem o governo. Agora, se o impacto é grande, vamos tentar criar soluções no Orçamento para ver se tem algum espaço para construir uma solução para manutenção dos R$ 600 por mais 60 dias, pelo menos”, destacou Maia.

A proposta do governo terá que ser enviada ao Congresso Nacional, já que o valor e a duração da ajuda federal estão definidos na lei que criou o programa, sancionada no início de abril.

Fonte: N1

Veja mais