54 anos de Simões Filho! Festa vazia e cidade ignorada

Saiba mais destalhes

Autor: José Ribeiro da Costa/Panorama de Notícias

Publicada em


A festa dos 54 anos da cidade de Simões Filho com a seguinte programação divulgadas em sites e carro de som, a partir das 15h na Praça da Bíblia, teve apresentações da Orquestra Neojiba, Grupo de Theatro Lapidart, Duda Menezes, Fernando do Recife, Viola do Quilombo e Xangai, as 17hs o que se deu para vislumbrar foi uma festa vazia, sem público ou somente aqueles que já são peculiares, funcionários e assessores do governo municipal, esta foi a visão da praça da bíblia, podendo se contar menos de duas dezenas de pessoas. Dentro de uma agenda simplória para uma festividade de maior importância da cidade, sendo a data que dá o verdadeiro objetivo de nosso município existir, e todos os políticos manter a cobiça imensurável pelo poder, administrando uns dos maiores orçamentos econômico dos 417 municípios baianos.

No caso dos potenciais candidatos a prefeito em Simões Filho em 2016, estes antes de alegarem que precisam de cadeira e caneta para poderem realizar uma administração melhor do que atual gestão que é ausente pela baixa competência de cuidarem da cidade, meus CAROS e possíveis candidatos a prefeitos primeira coisa que vocês precisam é saberem ler as legislações do ordenamento de gestão pública. Para que cumpram as leis, e pratiquem as leis que irão ser sancionadas, e não fazer da cidade uma terra das vantagens onde todo mundo faz o que quer por falta de ordenamento jurídico e administrativo.

As situações observadas em Simões Filho na comemoração dos 54 anos de Emancipação Politica, foi o nenhum envolvimento do povo na data mais importante para os munícipes, sendo que podemos observar que nossa cidade tem sua composição por imigrantes, podendo ser um dos desinteresse da POPULAÇÃO COM A CIDADE quais não mantem seus laços culturais e históricos interlaçados, atos solenes restritivos para que se mantenha a etiqueta social, a choradeira de miséria em realizar um grande evento festivo com toda certeza, afastam o povo. Podendo se afirmar, nos 54 anos da cidade de Simões Filho, que prevaleceu festa para os poucos abastados políticos, descumprimento da legislação municipal por uma prefeitura em seus decretos, leis sancionadas, onde cumprir não é o interessante, afinal uma cidade que o prefeito, não mora, não compra, não usa serviços públicos na condição de cidadão, podemos esperar, somente uma cidade jogada ao vento.

Por José Ribeiro da Costa/Panorama de Notícias