Abandono Total: Simões Filho continua sofrendo com a escuridão; nem mesmo as praças públicas escapam

Autor: Redação

Publicada em


A iluminação pública continua sendo uma das principais queixas da população de Simões Filho, na Região Metropolitana de Salvador. Como se não bastasse os autos índices de violência, o descaso por parte da Prefeitura Municipal tem feito da população escrava do medo e da sensação de insegurança, prejudicando inclusive, o trabalho dos agentes da Policia Militar no município.

Quem se atreveria a sair de casa em um breu desses? Questiona a dona de casa Denise Oliveira, moradora da região da Avenida Paulo Souto, localizada nas imediações do Centro da cidade. E se para quem mora no Centro a situação já é complicada, imagine para quem reside nos distritos ou bairro mais distantes.

Em passagem por alguns trechos da cidade na noite desta terça-feira (05/02), a reportagem do SIMÕES FILHO ONLINE flagrou uma cena bastante desagradável. Uma cidade esteticamente “feia”, escura e acima de tudo insegura por puro descaso do Prefeito Diogenes Tolentino – Dinha (MDB).

Em uma das principais praças do município, que fica nas proximidades da Rodoviária, alguns jovens se aventuram a jogar uma partida de futebol com metade da quadra iluminada e a outra completamente apagada.

O que chama a atenção não é apenas a ineficiência do serviço de iluminação precário e defasado, mas principalmente os valores exorbitantes que a administração pública investiu em um contrato milionário, que não tem atendido as necessidades da população. Sem falar na taxa de iluminação pública que a companhia de eletricidade cobra assiduamente nos recibos de energia e faz o repasse para prefeitura.

Foram retirados dos cofres públicos R$ 2,6 milhões para a compra de material e mão de obra referentes à iluminação, segundo o portal da transparência da prefeitura. Dinheiro esse que tem sido jogado pelo ralo, já que, em intervalos de apenas alguns dias as poucas lâmpadas que costumam ser trocadas, logo deixam de funcionar.

Além de facilitar o transito de pessoas e veículos nas vias públicas, a iluminação é, antes de qualquer coisa um quesito de segurança. Afinal, tudo que facilita a ação de criminosos aumenta o risco de ocorrências de violência e consequentemente diminui a sensação de segurança na cidade.