Doença misteriosa em Camaçari pode ser parvovírus ou roséola

A Embasa apresentou relatório que mostra que não houve alteração na qualidade da água na cidade

Autor: Correio

Publicada em


Uma reunião foi feita nesta quarta-feira (25) entre representantes da Secretarial Estadual de Saúde (Sesab) e da Secretaria da Saúde de Camaçari (Sesau) para discutir uma doença misteriosa que tem atingido alguns moradores da cidade.

Exames já descartaram que se trate de dengue, febre chikungunuya, rubéola e sarampo. Outras duas viroses possíveis, parvovírus ou roséola, ainda serão analisadas fora do estado.

A roséola é uma infecção viral infecciosa bastante comum, que causa febre e erupções cutâneas (manchas vermelhas na pele), especialmente em crianças. O parvovírus do tipo B19 também é mais comum em crianças e adolescentes.

A Embasa apresentou relatório que mostra que não houve alteração na qualidade da água na cidade. Representantes da Coordenadoria do Meio Ambiente da Secretaria do Desenvolvimento Urbano (Sedur) também apresentaram dados que demonstram que não foi detectado nada fora do normal no ar do município nos últimos dois meses.

As pessoas doente apresentam pintas avermelhadas pelo corpo, sentem coceira e dores. De acordo com a Sesau, os sintomas duram em média sete dias e desaparecem sem causar mais danos aparentes.