Alinne Rosa confessa que sofre distúrbio; entenda

Alinne revelou que sofre de.....

Autor:

Publicada em


A cantora Alinne Rosa, uma das atrações da gravação do DVD do forrozeiro Gabriel Diniz, recebeu jornalistas em seu camarim na noite desta quarta-feira (18), em Recife, momentos antes da sua participação e fez algumas revelações.

De acordo com o portal Ego, Alinne revelou que sofre de transtorno obsessivo-compulsivo, distúrbio conhecido popularmente como TOC. “Eu só pego em dinheiro quando é necessário, em último caso. A cédula passa de mão em mão, fica suja e eu acredito muito que a energia pessoal é transferida em qualquer tipo de objeto”, contou Alinne.

Veja Também:
‘Golpe da Panela’ faz vítimas na Bahia
Conheça os perigos de dizer o número do WhatsApp no Facebook
Vagas de emprego em Salvador e região Metropolitana, clique aqui

O que é Transtorno obsessivo-compulsivo?

O transtorno obsessivo-compulsivo, conhecido popularmente pela sigla TOC, é um distúrbio psiquiátrico de ansiedade descrito na quinta edição do Manual de Diagnóstico e Estatística de Transtornos Mentais, o DSM-V (no termo em inglês). Sua principal característica é a presença de crises recorrentes de obsessão e compulsão.

Analogicamente falando, uma pessoa com TOC é como um disco riscado, que repete sempre o mesmo ponto daquilo que está gravado. Pacientes deste distúrbio sofrem com imagens e pensamentos que os invadem insistentemente e, muitas vezes, sem que a pessoa possa controlá-los. Para essas pessoas, a única forma de controlar esses pensamentos e a própria ansiedade é por meio de um ritual, que pode ser repetido muitas vezes ao longo do dia. Esse ritual é chamado de compulsão, um tipo de comportamento irracional e repetitivo que segue um padrão de regras e etapas extremamente rígido, geralmente pré-estabelecido pela própria pessoa.

É muito comum que pacientes com TOC acreditem que, se deixarem de cumprir o ritual, algo terrível poderá acontecer. Esse comportamento tende a agravar-se à medida em que a doença evolui. Por isso, o diagnóstico e o tratamento precoces são muito importantes e essenciais para a recuperação.

Estudos epidemiológicos coordenados pela Organização Mundial da Saúde mostram que aproximadamente 1 a 2% da população mundial tenha TOC. No Brasil, são cerca de quatro milhões de pessoas sofrendo com este distúrbio psiquiátrico.