Após 11 dias e troca de corpos, família enterra bebê em Simões Filho

Hospital entregou corpo de outra criança no dia da morte do Bebê.

Autor: Redação

Publicada em


Foto: Simões Filho Online

Uma família de Simões Filho, na Região Metropolitana de Salvador, enterrou nesta segunda-feira (4/5), no cemitério São Miguel de Cotegipe, o verdadeiro corpo de um bebê após 11 dias do primeiro sepultamento. Um corpo de outra criança havia sido sepultado no lugar do verdadeiro filho de Alexandre de Jesus Almeida, 23 anos e Marivany Santos de Jesus, 18 anos, por causa de um erro do Hospital Jorge Valente, localizado em Salvador.

Na última quinta-feira (31/4), o corpo errado foi exumado, e nesta segunda, um novo sepultamento foi realizado e a família pôde,  enfim, se despedir do pequeno Miguel de Jesus Almeida. No entanto, a família aponta um novo erro da unidade de saúde. “O hospital mandou um caixão rosa para um bebê do sexo masculino, é mais um erro do hospital. Somos seres humanos e não é justo um tratamento com tanto descaso”, disse Elizagela, tia da criança. Os pais do bebê são moradores do bairro Cristo Rei.

Foto: Simões Filho Online

O CASO

No dia 16 de maio deste ano, Marivany Santos de Jesus, 18 anos, começou a sentir fortes dores e preocupados, já que a gravidez era de risco e estava no sexto mês, a família da moça resolveu leva-la para o Hospital Jorge Valente em Salvador.

Dias depois do internamento, a gestante foi encaminhada para realização do exame de ultrassonografia onde foi constatado que o coração da criança já não batia mais, a enfermeira que realizou o exame, tratou de chamar imediatamente o médico, que ao analisar o caso minuciosamente constatou que de fato o pequeno coração já não batia. Mesmo assim, o profissional, resolveu realizar mais uma análise, antes de dar a notícia para a família.

Depois de constatar a morte da criança, os médicos comunicaram ao pai que realizariam o parto para retirada do bebê, pois já não havia outra solução para o caso.

A família, providenciou o  caixão, conseguiram realizar o enterro da criança na tarde do dia 24 de maio, no Cemitério São Miguel.

Já em casa, e bastante abalados com a situação e com a dor de sepultar seu filho tão esperado, os pais da criança receberam um telefonema de uma assistente social do Hospital Jorge Valente informando que o corpo enterrado não era do seu filho. O descaso da unidade de saúde abalou ainda mais a família.

Na última quarta-feira (30/5), a justiça autorizou a exumação do corpo que foi sepultado no lugar do de Miguel.

Hospital libera corpo errado e família enterra bebê em Simões Filho vfgnhj
Alexandre de Jesus Almeida e Marivany Santos de Jesus, pais de Miguel. Foto: Simões Filho Online