Hospital de Simões Filho recebe ameaça de invasão – PM reforça policiamento

Na unidade de saúde estavam internados quatro homens que foram baleados.

Autor: Simões Filho Online

Publicada em


O policiamento no entorno do Hospital Municipal de Simões Filho foi reforçado pela Polícia Militar depois de ameaças de invasão à unidade na tarde desta quarta-feira (9), apavorando os funcionários.

Por causa disso, guarnições da 22ª Companhia Independente de Polícia Militar (Simões Filho/CIPM), da Companhia Independente de Policiamento Tático (CIPT Rondesp) e da Companhia Independente de Policiamento Especializado (Cipe Polo) foram deslocadas para reforçar a segurança no local.

Foto: Simões Filho Online

Na unidade de saúde estavam internados quatro homens que foram baleados durante um ataque na noite da terça-feira (8), no Residencial Preto Velho, um condomínio do programa Minha Casa, Minha Vida, na comunidade Tiro Seguro, na Região do KM-30, em Simões Filho. O crime aconteceu por volta das 21h40 de ontem. As vítimas estavam em uma Bar que fica dentro do condomínio e pertence a Jonas, um dos baleados.

Na ação criminosa, Willian Melo dos Santos, 23 anos, foi baleado, não resistiu aos ferimentos e morreu no local.  Ficaram feridos durante o ataque Pedro Henrique Pereira Freitas, 31, atingido na perna esquerda, virilha direita e nádegas; Elton dos Santos e Santos, 26, baleado no braço esquerdo e no pé; José Marcelo da Silva Ferreira, 30, atingido no ombro esquerdo; Jonas Silvas dos Santos, 40, baleado no pé e na cabeça (ele é o proprietário do bar onde aconteceu o crime); e um adolescente de 14 anos, atingido na perna esquerda.

Pedro Henrique e o adolescente foram foram transferidos do Hospital Municipal de Simões Filho para o Hospital Geral do Estado (HGE), na capital baiana. O quadro de saúde deles não foi informado.

O corpo de Willian foi liberado pelo Departamento de Polícia Técnica (DPT), na tarde desta quarta-feira (9) para ser sepultado no Cemitério Municipal de Simões Filho.

Ainda não há informações sobre o que motivou o crime, nem quem foi o autor dos disparos. A Polícia Civil investiga quem era o alvo do ataque.