Após declarações de presidente do PT de Simões Filho, Joel Cerqueira analisa possível saída do partido

Autor: Redação

Publicada em


Ainda faltam 18 meses para as eleições municipais de 2020, mas o clima de embate político já toma conta da cidade de Simões Filho, na Região Metropolitana de Salvador. Articulações, idas e vindas, trocas de partidos e outros assuntos referentes à disputa eleitoral têm pautado discussões e dividido opiniões.

Um exemplo disso é a falta de diálogo ou o conflito antecipado entre o ex-vereador Joel Cerqueira e a diretoria municipal do Partido dos Trabalhadores (PT), do qual Joel faz parte, e que segundo ele, pode determinar a sua saída da sigla, já nos próximos dias.

De acordo com Joel, a decisão ainda não foi tomada, mas, diante das declarações do presidente municipal do partido, Antonio Carlos (Camamu) em transmissão na rádio Simões Filho FM 87.9, na última terça-feira (02/04), é muito provável que não haja outra alternativa.

A ENTREVISTA DE CAMAMU

Em entrevista ao programa Panorama de Noticias, Camamu reiterou a escolha do empresário Cesar Diesel como pré-candidato do partido e ainda alfinetou Joel Cerqueira e o ex-prefeito da cidade, Edson Almeida, dizendo que “Joel não pode ser candidato dele mesmo” e caso quisesse representar a sigla, antes teria que “definir a situação dele dentro do partido” assim como o antigo cacique, Edson Almeida.

Camamu ainda revelou que “viu Joel se colocando”, contudo, até o momento o ex-vereador “não teria procurado o partido”. O presidente também salientou que a decisão em torno da escolha do pré-candidato foi tomada pela executiva do partido que “se reuniu e decidiu que o melhor nome é o de Cesar Diesel”.

JOEL CERQUEIRA SE POSICIONA

O SIMÕES FILHO ONLINE conversou, por telefone, com Joel Cerqueira na manhã desta sexta-feira (05/04) e teve, com exclusividade a informação da possível saída do pré-candidato do partido.

De acordo com Joel, a fala de Camamu soou um tanto quanto desrespeitosa e que, em decorrência dos fatos, a partir de agora irá analisar a possibilidade de saída do partido no qual ele construiu uma história.

“Com base nas declarações do presidente na Rádio, acho um certo desprestigio, uma falta de reconhecimento pela minha história no partido. É possível que realmente eu avalie a minha saída do partido, já que ele acha que não faz falta”, concluiu Joel.