Após desacato, Geddel Vieira Lima dorme em cela com cama sem colchão na Papuda

Autor: Redação

Publicada em


Do Aratu Online, parceiro do Simões Filho Online

Após desacato a agente, o ex-ministro Geddel Vieira Lima mudou de cela e agora está de castigo no Pavilhão Disciplinar da Papuda, penitenciária localizada no Distrito Federal, onde está preso desde setembro do ano passado.  O político baiano, investigado na Lava Jato, ainda foi levado à 30ª Delegacia de Polícia (São Sebastião) na noite de quarta-feira (27/6). A unidadeo autuou por desrespeitar o servidor público.

De acordo com o delegado João Guilherme Medeiros, responsável pela unidade policial, o ex-ministro foi ouvido, assinou um termo circunstanciado e voltou para a Papuda. Geddel vai ficar em uma cela com estrutura inferior às da cela da Ala A do Bloco 5, do Complexo Penitenciário da Papuda, onde estava alocado desde quando chegou ao complexo.

Segundo a Folha de S. Paulo, trata-se de uma cela de 2m², com cama de alvenaria sem colchão, sem luz, onde o preso fica no mínimo 7 dias. A comida é colocada diariamente, mas não é recolhida, fazendo com que o preso consuma todo o alimento ou, caso contrário, tenha que conviver com o odor da comida.

Não há chuveiro, apenas uma pia, usada também para beber água, e o boi, um buraco no chão para fazer as necessidades. Geddel foi preso preventivamente na casa em que mora e onde cumpria pena domiciliar em Salvador. Ele responde por corrupção passiva, lavagem de dinheiro, organização criminosa e obstrução de investigação.