Artistas de Simões Filho usam as redes sociais para demonstrar indignação com a Prefeitura Municipal

.

Autor: Redação

Publicada em


SIMÕES FILHO: Servidores efetivos podem aderir ao Desligamento Voluntário; confira os benefícios
Foto: Divulgação

Pelo segundo ano consecutivo, a Prefeitura de Simões Filho, na Região Metropolitana de Salvador (RMS) realiza uma grande festa para celebrar o aniversário da cidade com uma grade de atrações famosas e uma super estrutura, mas que deixa de fora uma série de artistas locais e acaba causando indignação.

Nesta quarta-feira (07), o município completa 57 anos de emancipação política e para isso, o prefeito Diógenes Tolentino resolveu investir na banda de axé, É o Tchan e na sensação do arrocha, Devinho Novaes, além do animador infantil, Tio Paulinho, que serão as atrações principais da programação.

Desapontados com o fato de apenas 4 bandas locais fazerem parte da grade de atrações (Sertaneada, Thiago Sann, Nascente do Guetto e Quebra e Samba) alguns artistas, mais uma vez utilizaram as redes sociais para demonstrar o descontentamento.

“Vim aqui deixar minha opinião como um dos músicos de Simões Filho e dizer que é uma vergonha a prefeitura fazer isso com os músicos da terra. Vocês deviam tomar vergonha na cara de vocês. Tanto talento na cidade e vocês não ajudam. Parabéns Simões Filho”, declarou Elimoreno Moreira.

Para o Dj Brow Carvalho, apesar de ter em seu slogan a frase “boa terra, boa gente”, a prefeitura não tem valorizado o “ouro da terra”. “Aniversário de Simões Filho, terra de boa gente que não valoriza os artistas da cidade. Mais uma vez, na festa de aniversário de 57 anos da cidade, a prefeitura preferiu colocar atrações de fora. Isso é pra os artistas da cidade de Simões Filho ver que nós não somos valorizados na própria cidade. Não somos valorizados na nossa terra, que se diz no lema da prefeitura de Simões Filho terra de boa gente”, revelou Brow em um trecho da postagem.

Já o cantor Jucimar Ramos chamou a atenção para o cachê dos artistas contratados. Segundo ele, enquanto Devinho Novaes receberá o valor de R$ 60 mil, por uma hora e meia de show e a Banda ‘É o Tchan’ embolsará R$ 70 mil, aos artistas locais é oferecido apenas o montante de R$ 1.000,00.

“Passo o ano todo levando alegria em cada canto dessa cidade que amo, nos becos e vielas reconhecido pela comunidade e pela favela e quando chega o momento do poder publico dar o reconhecimento é isso que eles fazem com a gente. Paga mundos e fundos para artistas de fora e quando coloca os da terra só quer dar 1.000 conto. Acho que deveríamos ser mas reconhecidos, afinal, políticos de Simões Filho, quem faz a festa de vocês nos bairros, principalmente vereadores, somos nós. Então, lutem mas por nós artistas da cidade”, comentou Jucimar .

Além da indignação, os simõesfilhenses resolveram iniciar um movimento contra a atitude da Secretaria de Cultura, que é responsável pelos contratos. “Atenção músicos, compositores, artistas do nosso município. Venho declarar que “BASTA”. Já passou da hora de unir forças para acabar o essa máfia terrível dentro da Secretaria de Cultura de Simões Filho. A partir de hoje me comprometo a buscar ajuda da mídia, rádios, tvs e jornais pois juntos somos mais fortes e tenho a certeza que seremos ouvidos. Acorda, ‘VAMOS LUTAR’, declarou Luan Deivison.

Veja as postagens de alguns artistas na íntegra: