Assassinato de “Moa do Katendê” foi motivada por discussão política, conclui Polícia Civil

.

Autor: Redação

Publicada em


Foto: arquivo pessoal
Do Aratu Online, parceiro Simões Filho Online

Discussão política foi confirmada como a motivação da morte de Romualdo Rosário da Costa, o “Moa do Katendê”. O inquérito, concluído pelo Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), foi encaminhado para o Ministério Público Estadual na segunda-feira (15/10). O autor foi preso em flagrante pela PM e confessou o crime.

Segundo a Secretaria de Segurança Pública da Bahia (SSP-BA), além do depoimento do autor da execução, Paulo Sérgio Ferreira de Santana, 36 anos, o dono do bar onde aconteceu o assassinato, na noite de domingo (7/10), entre outras testemunhas, confirmaram que posições políticas diferentes iniciaram a discussão.

Paulo Sérgio foi preso instantes depois do crime. Foto: divulgação/SSP

Após Romualdo anunciar o seu voto, Paulo pagou a conta no bar, foi até a sua residência, voltou ao estabelecimento e acertou o mestre de capoeira com 12 facadas pelas costas. Um primo de Moa do Katendê também acabou ferido.

CASO

O compositor, dançarino e capoeirista foi assassinado na madrugada de segunda-feira (8/10), na Avenida Vasco da Gama, próximo ao Dique do Tororó.

‘Moa do Katendê’, assassinado no domingo de eleição (7/10), em Salvador. Foto: Arquivo pessoal.

Uma guarnição da PM foi ao local e recebeu a denúncia de que o autor do crime teria fugido para um beco próximo. Lá os policiais encontraram um rastro de sangue até uma casa, onde prenderam o assassino escondido no banheiro.