Bancos leiloam mais de 300 imóveis com descontos de até 60%

Casa Brasileira pode ser o novo nome do Minha Casa Minha Vida; veja as mudançasOs leilões oferecidos pelos bancos têm sido uma solução para liquidar as carteiras de imóveis, crescentes com a inadimplência, além de uma oportunidade para compradores finais e investidores adquirirem propriedades a taxas cada vez mais baixas. Pensando nisso, os bancos Santander, Pan e Itaú Unibanco promovem, por meio da Sold e da MaisAtivo, respectivamente, empresas do Grupo Superbid, a venda de mais de 300 imóveis residenciais e comerciais por valores até 60% abaixo das avaliações iniciais de mercado.

No leilão do banco Santander, os lances para 150 imóveis, entre casas, apartamentos e terrenos, podem ser dados até o dia 25 de março. Uma casa de 143 metros quadrados, no Sergipe, pode ser arrematada a partir de R$ 50,4 mil. Na cidade de Araraquara, interior de São Paulo, uma casa c/ 4 mil m² de área de terreno está com lance inicial de R$ 226 mil, valor 58% Abaixo da avaliação. Em São Paulo, um apartamento de 62 m² pode ser encontrado por R$ 126 mil, valor 41% Abaixo da Avaliação.

No Rio de Janeiro, há opções a partir de R$ 70 mil, como um apartamento em Macaé, desocupado, com área total de 52 metros quadrados. No Sul do país, um apartamento de 73 metros quadrados de área total, em Curitiba, pode ser comprado a partir de R$ 143 mil.

Já no leilão do banco Itaú Unibanco, os interessados têm até o dia 18 de março para enviar lances para seis imóveis residenciais no Estado de São Paulo. Todos as opções têm descontos de 19% em relação ao valor de avaliação. O lance inicial mais baixo, de R$ 174.150 mil, é de um apartamento desocupado em São Bernardo do Campo, com 50 metros quadrados, em condomínio fechado.  Há também a opção de uma casa de 333 metros quadrados, com duas vagas na garagem, também em condomínio fechado, em Santana do Parnaíba, com lance inicial de R$ 1.014.930 milhões.

Os certames do banco Pan, marcados para os dias 18 e 19 de março, oferecem 10 opções em São Paulo, Rio Grande do Sul, Recife, Ceará e Bahia. Entre as casas, apartamentos e imóveis comerciais, que podem chegar a 55% do valor abaixo das avaliações, destaque para a propriedade comercial onde funcionava uma loja de 95 m², no município Lauro de Freitas, na Bahia. O lance inicial é de R$ 107.550 mil. Em Recife, um apartamento com 117 metros quadrados e vaga na garagem tem lance inicial de R$ 223,1 mil. Já em São Paulo, há opções de dois apartamentos de 52 metros quadrados, no mesmo condomínio, na cidade de Pindamonhangaba. O lance inicial médio é de R$ 100 mil.

Para Henri Zylberstajn, CEO da Sold, à frente dos leilões Santander e do segundo certame do banco Pan, os pregões são um atrativo para quem deseja investir em algo próprio neste início do ano. Segundo ele, a facilidade do sistema de crédito tem estimulado as famílias a realizarem o desejo da casa própria e mostra o aquecimento do mercado.

“Temos lotes distribuídos por todo o país, com possibilidade de financiamento de até 90% do valor do imóvel e pagamento em até 420 meses diretamente com o banco. Se a pessoa já possuir uma propriedade, ela pode optar pela permuta, em que o imóvel é utilizado como parte do pagamento do novo item adquirido. O segmento tem crescido a cada ano e as pessoas já perceberam que essa é uma forma segura de conquistar a casa própria”, – ressalta.

Pedro Barreto, diretor de Real State do Grupo Superbid, concorda e afirma que os leilões despontam como possibilidade a compra de um imóvel por um preço mais acessível.

“No leilão do Itaú Unibanco, por exemplo, é possível encontrar imóveis com até 30% do desconto em cima do valor de avaliação de mercado e valores de condomínio e IPTU também quitados até a data do arremate. Outra vantagem é que todas as unidades estão disponíveis para posse imediata após o pagamento, que deve ser realizado à vista”, explica.

Veja mais