Barulho no Céu é ouvido no Brasil e diversos países: veja vídeos

Autor: Com informações do IG

Publicada em


Barulho no Céu é ouvido no Brasil e diversos países: veja vídeos
Barulho no Céu é ouvido no Brasil e diversos países: veja vídeos

Barulho no Céu é ouvido no Brasil e diversos países: veja vídeos.

Os sons, como ruídos, sinais, zumbidos e barulhos que se assemelham a trombetas foram relatados em muitos lugares ao redor do mundo, inclusive no Brasil.

“Há algumas hipóteses para esse conjunto maior de barulhos e sinais ocorridos em 2020, mas nada conclusivo ainda. Esses barulhos, que lembram sons de trombetas, podem ter muitas causas  ocorrendo em diferentes lugares no planeta”, explica Daniel Rutkowski Soler, professor de Física da Universidade ESEG.

Esse parece ser o caso no Brasil, na Eslováquia, nos EUA e na Argentina, onde cidadãos preocupados  registraram estranhos fenômenos, compartilhando suas experiências nas redes sociais e, muitas vezes, assustando os outros.

>Caixa ensina a gerar o código para sacar auxílio emergencial nas lotéricas: aprenda

Pelo Brasil, há inúmeros relatos de pessoas ouvindo uma variedade de sons inexplicáveis ​​em todo o país,a exemplo de uma trombeta. A expressão “barulho no céu” chegou a ficar nos trending topics do Twitter, apesar de órgãos públicos de monitoramento, como a Defesa Civil, não terem mencionado o fenômeno.

Veja 4 vídeos do Brasil e de outros países:

Neste mês, o site SoulAsk relatou sons de “trompete” em Bratislava, na Eslováquia.

Em Buenos Aires, o SoulAsk também relatou sons estranhos e inexplicáveis ​​de vários tipos, alguns dos quais perturbam os animais domésticos. Como não se teve nenhuma manifestação por especialistas, o acontecimento deu brechas para que sites teorizassem sobre a presença de humanóides.

Enquanto isso, nos EUA, sons estranhos foram gravados em Belton, Missouri, no sul da Filadélfia e na Pensilvânia. A teoria entre os internautas é que as torres de tecnologia sejam a fonte do ruído, mas não há evidências  que esse tipo de equipamento esteja fazendo qualquer tipo de barulho.

No Brasil esses barulhos estranhos também surgiram nos céus e foi gravado por diversas pessoas. Os sons se assemelham a de uma trombeta. Veja abaixo:

Afinal, o que a ciência pode explicar?

Uma das razões mais difundidas para os “barulhos oriundos do céu” seria o chamado ” skyquake “, ainda que não seja algo cravado cientificamente, como a teoria sobre “óvnis”, por exemplo.

>Veja 11 sites de cupons e promoções para gastar menos

Eles seriam mais comuns em áreas litorâneas e teriam origens ou humanas ou científicas. “Os skyquackes podem estar relacionados, por exemplo, com a entrada de meteoroides na atmosfera, produzindo meteoros (estrelas cadentes) com som mais significativo. Podem ser o estrondo produzido por aviões atingindo a velocidade do som. Podem ser testes militares. Podem estar relacionados a instabilidades no campo magnético da Terra, que, devido a grandes quantidades de matéria, vindas do Sol e colidindo com essas zonas instáveis do campo magnético da Terra, produzam sons intensos. Há, portanto, muitas possíveis causas para os skyquakes”, esclarece o físico Daniel Soler.

Na verdade, esse tipo de fenômeno é algo que já aconteceu muitas outras vezes na história. Há registros que datam até do ano de 1800 . Inclusive, no ano de 2012, foi criado o site Hum, no qual se pode encontrar ocorrências desses sons vindos do céu em todo o planeta.

>Saiba consultar seu CPF na Serasa online e totalmente grátis!

No entanto, de acordo com o astrônomo Ricardo Ogando, ainda são necessárias inúmeras pesquisas para se definir a origem desses fenômenos. “Um fator muito importante para a ciência (em uma investigação) seja barulhos no céu ou até mesmo o tratamento para o coronavírus é você ser capaz de produzir o resultado. E, quando ele é produzido, faz-se a chamada avaliação de pares, que é quando outro grupo de pesquisa tenta reproduzir o mesmo desfecho. No caso dos barulhos no céu, isso ainda não ocorreu. Temos uma pergunta sem respostas, apenas com teorias”, opina.

>Auxílio emergencial em análise? o que é preciso fazer

Segundo o físico Soler, porém, não há motivos para preocupação . “Nenhuma alteração na natureza, com que devamos nos preocupar agora, está por trás da ocorrência desses sons. Certamente, aliás, diversas outras questões, como o próprio coronavírus, a curto prazo, e o aquecimento global, a médio e longo prazos, por exemplo, nos demandam, elas sim, imensa quantidade de preocupação. Ou, pelo menos, deveriam demandar, e de toda a população global”, afirma o especialista.

Com informações do IG