Bolsa Família libera novo lote de pagamento nesta quinta-feira

Autor: Redação

Publicada em


O Programa Bolsa Família

bolsa família

Programa Bolsa Família 2018, aumento, regras e calendário. O Bolsa Família tem sido uma mão na roda para milhões de famílias brasileiras. O programa tem ajudado de forma significativa no combate à pobreza e à desigualdade social no País.

Inegavelmente, o Bolsa Família acaba ajudando na economia do país, possibilitando aos chefes de famílias o investimento que lhe for mais apropriado no momento. Principalmente, em um ano de crise econômica. Muita gente usa o dinheiro extra para comprar alimentos para os filhos.

PAGAMENTO LIBERADO

O Governo Federal, por meio do Ministério do Desenvolvimento Social (MDS), já divulgou o calendário oficial do Bolsa Família 2018. O novo lote de pagamento começa a ser liberado a partir do dia 17. O valor médio que cada família recebe é de R$ 177,00, contudo, há lares que chegam a receber o benefício máximo no valor de R$ 372,00 por mês

Os beneficiários do Bolsa Família têm até três meses a partir da data de disponibilização do benefício para sacarem o valor.

AUMENTO

O Ministério do Desenvolvimento Social (MDS) já definiu o aumento do Bolsa Família em 2018. O aumento é de 5,67% no valor do benefício médio, mas o aumento só estará disponível a partir de julho. Dessa forma, o valor passará de R$ 177,71 para R$ 187,79.

Segundo o ministro do Desenvolvimento Social, Alberto Beltrame, o aumento cobre o Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC).

QUEM PODE PARTICIPAR – REGRAS

Como já explicamos antes, o Bolsa Família tem regras e atende às famílias extremamente pobres. Ou seja, que vivem em situação de pobreza e de extrema pobreza.

Ou seja, tem direito ao beneficio todas as famílias com renda por pessoa de até R$ 85,00 por mês.

Da mesma forma, famílias com renda por pessoa entre R$ 85,01 e R$ 170,00 mensais, desde que tenham crianças ou adolescentes.

O QUE FAZER PARA SE CADASTRAR

Primeiro, quero informar que para você realizar o cadastro, deve procurar a prefeitura de sua cidade, no setor do Bolsa Família. Na maioria das cidades, o cadastramento também pode ser realizado nos Centros de Referência da Assistência Social (Cras).

Ao chegar no órgão municipal, procure um atendente ou o responsável pelo Programa Bolsa Família e solicite sua participação no Bolsa Família. Vale informar que para entrar no programa, é necessário que você esteja inscrita no Cadastro Único do Governo Federal.

Se você estiver dentro dos requisitos de renda, certamente passará a receber o dinheiro  todo mês.

Após realizar todas as etapas, você pode fazer uma consulta para saber se sua família foi incluída no programa.

Antes de mais nada, mantenha seus dados sempre atualizados, informando à prefeitura qualquer mudança, como de endereço e telefone de contato, assim como modificações na sua família, como nascimento, morte, casamento, separação, adoção, etc.

Por fim, para obter mais informações sobre o cadastramento, bem como os documentos que a pessoa deve apresentar estão detalhados na página do Cadastro Único.

COMO RECEBER O DINHEIRO

Segundo o MDS, os pagamentos do Programa Bolsa Família são realizados pela Caixa Econômica Federal (CAIXA). Por isso, todas as famílias selecionadas recebem um cartão de saque, o Cartão Bolsa Família. Junto com o cartão, a família recebe um panfleto com explicações sobre como ativá-lo, bem como o calendário de saques do Bolsa Família e outras informações.

Em posse do cartão, o saque pode ser feito em terminais de auto atendimento da Caixa, ou casas lotéricas.

CALENDÁRIO DE PAGAMENTO

De acordo com o Ministério do Desenvolvimento Social, o calendário com o dia do seu pagamento é definido a partir do último número do seu NIS. Vale informar que o (Número de Identificação Social) fica impresso no Cartão Bolsa Família. 

Por exemplo: para um cartão com NIS terminado em 5, o saque poderá ocorrer a partir do quinto dia do calendário oficial de pagamentos.

Dessa forma, observe no seu cartão esse número e confira no calendário, o dia que você irá receber em cada mês.

Enfim, veja o calendário de liberação de pagamento de maio:

Final 1: 17/05
Final 2: 18/05
Final 3: 21/05
Final 4: 22/05
Final 5: 23/05
Final 6: 24/05
Final 7: 25/05
Final 8: 28/05
Final 9: 29/05
Final 0: 30/05

Em suma, veja o calendário do Bolsa Família completo para 2018:

Programa Bolsa Família. veja o calendário completo para 2018. O Ministério do Desenvolvimento Social já liberou o pagamento desse mês de maio. Novo aumento vai entrar em vigor
Calendário do Programa Bolsa Família teve aumento

Principais motivos de cancelamento do Bolsa Família

Conforme amplamente divulgado, o programa do governo federal O Bolsa Família passa por um pente-fino mensal, por conta do cruzamento de informações de diferentes bancos de dados. Essa verificação também permite descobrir quais famílias recebem renda acima da declarada e continuam inscritas no programa social.

Recentemente uma pesquisa do pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) revelou que cerca de 100 mil famílias, deixaram de receber o benefício.

O Ministério do Desenvolvimento Social e Agrário está mais rigoroso em relação a fiscalização e tem utilizado as informações de diferentes bancos de dados, como CadÚnico, INSS, Rais, Caged e CNPJ, para comprar as informações apresentadas.

Confira quais são principais motivos para cancelamento do Bolsa Família são:

1 – Renda acima da declarada

Como já foi dito, o Governo Federal agora tem condições de realizar um pente-fino mensal no Bolsa Família, graças a possibilidade de cruzar informações de diferentes bancos de dados. Essa verificação também permite descobrir quais famílias recebem renda acima da declarada e continuam inscritas no programa social. Muitas famílias estão tendo o benefício cancelado porque apresentam renda acima do valor permitido pelo programa. A suspensão aconteceu, sobretudo, nos casos de renda per capita mensal superior a R$440,00. Os cancelamentos por motivo de renda foram mais frequentes nas regiões Sul e Sudeste o país.

2 –Ausência de Saque

De acordo com o Governo federal, o dinheiro do Bolsa Família deve ser sacado em no máximo 90 dias. Caso haja ausência de saque, bem como a movimentação de conta por mais de seis meses, o MDSA entende que a família não precisa da assistência financeira e realiza o desligamento automaticamente.

3 – Cadastro Desatualizado

As famílias que recebem o benefício devem ficar atentas para não perder o prazo de atualização cadastral Bolsa Família. Esse procedimento é obrigatório a cada dois anos, pois permite renovar informações como endereço, escola, renda e novos membros do núcleo familiar.

O responsável pelo benefício pode verificar o aviso sobre a atualização cadastral no extrato do Bolsa Família. Se ele não realizar a atualização cadastral dentro do prazo, ele fica com o auxílio financeiro retido e não pode sacar. Caso alguma irregularidade seja constatada na atualização cadastral, a família é imediatamente desligada do programa.

4 – Informações Incorretas

É importante verificar se as informações cadastradas no CadÚnico estão corretas. Qualquer mudança na condição familiar também precisa ser informada, inclusive a troca da criança de escola.