Bolsonaro está ‘brincando de presidir o país’, diz Rodrigo Maia

Autor: Do Aratu Online, com informações da Folha de S Paulo

Publicada em


Foto: Folha de S Paulo

O presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), afirmou nesta quarta-feira (27/3) que Jair Bolsonaro está “brincando de presidir o país” e que está “na hora de parar de brincadeira”.

“Abalados estão os brasileiros que estão esperando desde 1º de janeiro que o governo comece a funcionar. São 12 milhões de desempregados, 15 milhões de brasileiros vivendo abaixo da linha da pobreza e o presidente brincando de presidir o Brasil”, afirmou.

Ele foi questionado sobre a fala de Bolsonaro de que estaria abalado por questões pessoais —uma referência à recente prisão de seu sogro, o ex-ministro Moreira Franco.

“Agora está na hora de a gente parar de brincadeira e está na hora de ele sentar na cadeira dele, de o Parlamento sentar aqui e a gente resolver em conjunto os problemas do Brasil”, disse.

As declarações são mais um capítulo da relação conturbada entre o Executivo e o Legislativo.

Na terça-feira (26), a Câmara impôs uma derrota ao governo ao aprovar uma proposta de emenda constitucional que engessa o Orçamento e diminui o poder do Executivo sobre os seus gastos.

Depois da aprovação, Maia tentou colocar panos quentes, afirmando que a mudança não era política. Após ser atacado em entrevista de Bolsonaro, porém, o tom mudou.

“O fundamental no Brasil hoje é recuperar nossa economia, é a gente aprovar a [reforma da] Previdência. Vamos parar de brincadeira e vamos tratar de forma séria.”

Depois do final da sessão, Maia afirmou que deixará o presidente “começar a trabalhar”.

“Da minha parte terminou, mas eu prometo que eu vou deixar o presidente começar a trabalhar. Então daqui para frente eu não respondo mais nenhuma gracinha, nenhuma insinuação, porque a gente precisa que ele trabalhe”, afirmou.

Ele disse que sabe que não começou a discussão, mas pediu uma trégua. “Eu acho que o Brasil perde. A Bolsa está caindo, a expectativa dos investidores está ficando menor”, disse. “Eu até peço ao presidente que pare, chega. Peça ao entorno para parar de criticar, pare de criticar. Eu sei que não fui eu que começou, mas acho que os dois têm que parar, chega.”

Apesar disso, o presidente da Câmara mostrou irritação quando questionado sobre a crítica de Bolsonaro de que seria uma irresponsabilidade dele dizer que o presidente “brinca de presidir o país”.

“Não vou responder mais a ele, eu sei muito bem o que eles têm usado de palavras contra mim, os amigos dele, ofensas, palavras de baixo calão. É engraçado que uma pessoa que acha graça nesse tipo de palavreado na internet faça algum tipo de crítica”, disse.