Câmara aprova Projeto de Lei que pode acabar com o “arrastão” do Carnaval de Salvador

Autor: Aratu On

Publicada em


A Câmara Municipal de Salvador aprovou, nesta quarta-feira (11/9), um Projeto de Lei, de autoria do vereador Henrique Carballal (PV), que disciplina a realização de eventos profanos na Quarta-feira de Cinzas, na capital baiana.

A determinação pode acabar, indlusive, com o tradicional “arrastão” característico do final do Carnaval de Salvador.

“Fica terminantemente proibida a realização de arrastões e ressacas de Carnaval ou qualquer outro evento semelhante, a partir da utilização de trios elétricos, palcos fixos ou móveis, músicos a solo ou bandas musicais, carros de som, caixas de som amplificadas ou similares, nos prédios ou logradouros públicos, na Quarta-feira de Cinzas”, diz o texto do PL.

O autor do projeto justifica o documento, alegando buscar adequação da Festa de Momo às tradições religiosas. “O Brasil é oficialmente um Estado laico. Se por um lado essa laicidade pressupõe a não intervenção da Igreja no Estado, por outro implica em efetivo respeito à crença e costumes religiosos. Por isso, o Carnaval não pode estar alheio a esse contexto e sua ocorrência deve se adequar às tradições religiosas”, argumentou.

Para virar lei, o projeto precisa ser sancionado pelo prefeito ACM Neto. Após receber o texto, ele terá quinze dias para decidir se veta ou sanciona. A votação na Câmara teve 38 parlamentares a favor e dois contra, além de uma abstenção e uma ausência.