Caso Stephanie: Família busca explicação para morte de garota encontrada em Simões Filho

Autor: Redação

Publicada em


(Foto: Reprodução)

O desaparecimento e morte de Stephanie Souza, 19 anos, ainda é um mistério para a família da garota. O caso está sendo investigado pela 22ª Delegacia Territorial de Simões Filho e algumas testemunhas podem ajudam a polícia a tentar esclarecer o que pode ter acontecido com a menina que sumiu a caminho de casa. A policia Civil já ouviu os familiares, amigos e inclusive, o ex-namorado, com quem Stephanie havia terminado o relacionamento há uma semana.

Stephanie era estudante do 1º ano e desapareceu no dia 28 de de maio a poucos metros de sua residencia. No mesmo dia, familiares desconfiaram que algo de errado havia acontecido com a garota, pois as mensagens no WhatsApp não eram respondidas e as ligações não atendidas. O corpo da menina foi encontrado no dia seguinte, em Simões Filho, Região Metropolitana de Salvador (RMS), com sinais de estrangulamento.

Diante da ausência de uma explicação para o caso, a família busca resposta e cobra justiça. “Stephanie era uma menina amorosa e todos gostavam dela. Eu quero justiça. Se alguém viu quando pegaram ela denuncie. Faça uma denuncia anonima, porque quem fez isso com ela é um monstro”, desabafou a avó da vítima.

Onde o corpo foi encontrado?

A adolescente foi estrangulada e deixada às margens da estrada direta de Cotegipe, em uma área próxima a empresa Valle do Rio Doce, em Simões Filho. A vítima, que também apresentava hematomas pelo corpo, estava com parte da calça abaixada, o que reforça a suspeita da família de que a estudante tenha sofrido violência sexual. Contudo, a Polícia Civil aguarda o laudo pericial.

O corpo Stephanie foi enterrado no cemitério da Ordem Terceira de São Francisco, na Baixa de Quintas.

VEJA MAIS NOTÍCIAS DE SIMÕES FILHO