Comandante Major Fábio Dias quer aproximar PM com a comunidade em Simões Filho

Autor: Simões Filho Online

Publicada em


O novo Comandante da 22ª Companhia Independente de Polícia Militar (CIPM), Major PM Fábio Dias, a cerca de 30 dias em Simões Filho, na Região Metropolitana de Salvador, em coletiva de imprensa nesta sexta-feira (10), destacou a importância da consolidação de uma filosofia e resgate que visa melhorar o relacionamento da corporação com a comunidade. No encontro que contou com a presença do ex-coordenador da Guarda Municipal, o Cabo PM, Erivaldo Santos, participaram também representantes do Legislativo Municipal, o Presidente da Comissão Permanente de Segurança, vereador Laecio Valentim (PSB), e o Membro, vereador Adailton Caçambeiro (PRP).

Major Dias, o Presidente da Comissão Permanente de Segurança, vereador Laecio Valentim (PSB), e o Membro, vereador Adailton Caçambeiro (PRP).

De acordo com o Major Fabio Dias, os desafios são inúmeros, mas na coletiva de imprensa, demonstrou que também não irão faltar esforços para que a população perceba a PM como amiga, parceira e, sobretudo, quando houver necessidade saiba a quem recorrer.

Com uma percepção do impacto positivo em que o relacionamento da PM com a comunidade influencia também para reduzir os índices de criminalidade, já que uma política comunitária constrói elos que permite também uma resposta mais rápida e eficiente pela consolidação da confiança, as portas tendem a se abrir para a nova filosofia proposta pelo Comandante PM Major Fábio Dias.

“Fizemos um bom trabalho em Itaparica e vir pra cá com esse propósito de resgatar a credibilidade da PM”. O Comandante conta que durante sua passagem na 5ª CIPM, diversos degraus foram superados com a política de respeito e integração com todas as classes sociais e sem distinção de cor, sexo e gênero. “Nós vamos aos poucos plantando essa semente”, acrescentou, ao sinalizar a intenção dessa filosofia em Simões Filho.

Ele destacou a complexidade que envolve a Segurança Pública, sobretudo, pela questão das críticas, já que a PM está na primeira linha de contenção social, mas ressaltou que acatará de forma respeitosa as críticas, para que elas possam servir de elementos para a construção de positivos mecanismos que garantam um trabalho de excelência não somente ostensivo, mas especialmente, de prevenção. “Juntos e caminhando na mesma direção, iremos colher os resultados a médio e longo prazo”, avaliou.