Como consultar o PIS pelo CPF sem sair de casa?

Como consultar o PIS pelo CPF sem sair de casa?
Como consultar o PIS pelo CPF sem sair de casa?

Como consultar o PIS pelo CPF sem sair de casa?

Quem tem direitos trabalhistas como seguro-desemprego, FGTS e abono salarial precisa do PIS para receber os benefícios. Mas muita gente não sabe quais são os números. Por isso vamos ajudar você que quer consultar o PIS pelo CPF.

Antes de mais nada…

O que é o PIS?
O Programa de Integração Social (PIS) é uma contribuição social que as empresas fazem. O dinheiro dessa contribuição financia o pagamento do seguro desemprego e do abono salarial. E o objetivo do PIS é transferir renda aos trabalhadores de baixa renda.

>Caixa afirma que segunda parcela do auxílio emergencial terá filas menores

Muitas vezes, ele aparece como PIS/PASEP ou NIT/PIS. O PASEP é o Programa de Formação do Patrimônio do Servidor Público, um tipo de PIS para funcionários públicos. Já o NIT, ou Número de Identificação do Trabalhador, vai substituir o PIS/PASEP.

>Após mudanças, Caixa anuncia novas datas de pagamentos do Auxílio Emergencial

Como consultar o PIS pelo CPF?
Uma maneira simples de consultar o PIS com o seu número de CPF é por meio do site Meu INSS. A ferramenta centraliza diversos serviços e, além de consultar o seu PIS, você pode conferir o seu tempo de contribuição. Basta seguir o passo a passo abaixo:

  1. Acesse o portal Meu INSS
  2. Clique em Entrar (no canto superior direito)
  3. Selecione Cadastre-se
  4. Preencha os dados solicitados (CPF, data de nascimento, nome, e-mail, celular, nome da mãe e estado)
  5. Clique em Próxima
  6. Anote a senha que o sistema vai criar para você
  7. Informe seu CPF e a senha
  8. Faça o login e altere a senha para uma de sua preferência
  9. Acesse novamente, desta vez com a sua senha

Ao clicar no canto superior direito, você verá os dados do usuário, com seu nome, CPF e o NIT/PIS. Prontinho! Você já conseguiu consultar o PIS pelo CPF.

Outra forma de saber o número do PIS/PASEP é consultar a Carteira de Trabalho.

>Caixa libera novos saques do FGTS para todos: veja datas para saques

Governo antecipa saque do PIS
A Caixa Econômica Federal antecipou o novo pagamento do abono salarial do PIS/Pasep 2020/2021 para o próximo mês. É isso mesmo, o dinheiro vai sair mais cedo este ano em razão da pandemia do novo coronavírus. A grana extra vai ajudar a movimentar a economia do país.

Quem tem direito a esse saque?
O recurso e liberado anualmente a trabalhadores com registro formal que receberam até dois salários mínimos, em média, no ano base de referência. Vale informar que os herdeiros também têm direito ao saque. No caso de falecimento do participante, herdeiros têm que apresentar documentos que comprovem a morte e a condição de beneficiário legal.

>Novo aumento: Veja o valor do piso dos aposentados e pensionistas para 2021 e 2022

Como conferir se tenho dinheiro a receber?
Basta baixar grátis o aplicativo Caixa Trabalhador. Ele está disponível pela Google Play e pela App Store.

  1. Baixe grátis o aplicativo Caixa Trabalhador;
  2. Informe o seu CPF;

Já aparecerá na tela se você tem direito a algum dos benefícios.

Quando vou receber o dinheiro?
O pagamento do valor do PIS será feito conforme o mês de aniversário a a partir de junho.

>Quem foi reprovado no auxílio emergencial pode fazer novo pedido

Veja o calendário completo de pagamentos:
O calendário de pagamento do PIS/PASEP 2020/2021 tem início em 30 de junho de 2020 para quem já é cliente da Caixa. Quem não tem conta no banco recebe a partir de 16 de julho deste ano. Os pagamentos são escalonados conforme o mês de nascimento do trabalhador e começaram em julho, com os nascidos naquele mês.

O prazo final para o saque do abono salarial do calendário de pagamentos 2020/2021 é 30 de junho de 2021.

>Caixa ensina a gerar o código para sacar auxílio emergencial nas lotéricas: aprenda

Onde posso fazer o saque?
Os saque poderão ser feitos nas agências da Caixa Econômica Federal e lotéricas. Já os funcionários públicos (PASEP) deverão sacar nas agências do Banco do Brasil.

Veja mais