Corra pro Abraço abre inscrições para capacitação gratuita sobre clínica ampliada

Autor: Redação

Publicada em


O Programa Corra pro Abraço, da Secretaria de Justiça, Direitos Humanos e Desenvolvimento Social (SJDHDS), está com inscrições abertas para o 11º Encontro de Capacitação em Redução de Danos e Atenção às Populações Urbanas Vulneráveis. Com o tema ‘Os Fundamentos da Clínica Ampliada’, a atividade gratuita será realizada das 8h às 18h, nos dias 29 de junho e 27 de julho, no auditório da Faculdade de Administração da Universidade Federal da Bahia (Ufba), na Federação, em Salvador. São oferecidas 60 vagas para profissionais, pesquisadores, estudantes e demais pessoas interessadas. O formulário de inscrição está disponível no site do Corra pro Abraço.

No primeiro dia (29), serão discutidos assuntos relacionados à Reforma Psiquiátrica, tais como os fundamentos históricos, políticos, marco legal e as novas portarias. No segundo momento, no dia 27, o diálogo será sobre os processos de trabalho dinâmicos e democráticos do Modelo de Cuidado Antimanicomial. A capacitação é uma iniciativa realizada em parceria com a Aliança de Redução de Danos Fátima Cavalcanti, da Universidade Federal da Bahia (Ufba). Desde 2017 já foram realizadas mais de dez ações com foco na qualificação de profissionais e pesquisadores das áreas da saúde, serviço social, direito, educação, comunicação, entre outras, que dialogam com a estratégia da redução de danos.

A coordenadora geral do Programa Corra pro Abraço, Trícia Calmon, destaca a importância da capacitação por conta do momento de retrocessos na reforma psiquiátrica, em nível nacional. “Será um espaço para debater esse assunto, mas também para o que diz respeito à qualificação do debate na rede. Os pressupostos do tipo de cuidado mais humanizado, que compreendem dimensões mais amplas do sujeito, é algo que pode ser consenso do ponto de vista do discurso, mas os técnicos precisam de espaços que possam pensar e conhecer os fundamentos e formas de atuar. Sabe-se que o internamento e a medicação não são as únicas formas de tratamento. Mas quais são as outras? Essa é uma oportunidade de a rede discutir sobre isso com grandes nomes que tratam a questão no Brasil”, afirma.

Foram confirmadas as presenças de nomes importantes na área, como Ana Paula Freitas Gurjor, psiquiatra e doutora em Saúde Pública pela Fundação Oswaldo Cruz, e Edna Amado, assistente social pela Universidade Católica de Salvador (Ucsal), fundadora do Núcleo de Estudos pela Superação dos Manicômios (NESM/BA) e referência nacional do Movimento da Luta Antimanicomial.