Corrupção é o maior problema do Brasil para 83% dos jovens

6.702 jovens de 18 países em três regiões participaram da pesquisa

Autor:

Publicada em


Uma pesquisa revela que 83% dos jovens brasileiros da geração millenials, jovens entre 18 e 30 anos de idade que cresceram com a internet, acreditam que a corrupção é o principal empecilho para o crescimento do País, ao lado de desigualdade social (59%), inflação (56%) e lideranças políticas (49%).

 

O estudo realizado pela Telefónica e apresentado no primeiro dia da Futurecom 2014, evento que aborda o futuro da telecomunicação no País com início na última segunda-feira em São Paulo, ainda revela que 46% dessa geração acreditam que a corrupção é o principal problema não apenas no Brasil, mas no mundo.

 

Esta análise teve a participação de 6.702 jovens de 18 países em três regiões e abordou entrevistados de Argentina, Brasil, Chile, Colômbia, Costa Rica, Equador, El Salvador, Alemanha, Guatemala, México, Nicarágua, Panamá, Peru, Espanha, Reino Unido, Estados Unidos, Uruguai e Venezuela.

 

Também conhecida como Geração Y, o estudo revela que, se por um lado a corrupção preocupa o jovem, por outro eles 94% deles são otimistas com o futuro, 87% estão satisfeitos com suas vidas e 76% acreditam que os melhores dias do Brasil estão por vir – sendo que 73% dos jovens acreditam que o País será um importante motor de crescimento regional.

 

De acordo com informações do portal de notícias Terra, os entrevistados brasileiros ainda sem mostram insatisfeitos em sua maioria (75%) – acima da média da América Latina (57%) – e ainda apontam que o sistema de ensino do País é o principal ponto da infraestrutura que precisa melhorar (70%).

 

Outros pontos ligados à educação que precisa de melhoria são a qualidade do professor (70%), universalização do ensino (68%) e acesso à tecnologia (72%).

 

 

Tecnologia e vida no exterior

 

Com a pesquisa, também é possível que o jovem brasileiro além de otimista, também é conectado com a tecnologia, como a adoção do acesso móvel. No Brasil, entre os jovens da geração millenials 78% usam smartphones e 42% usam tablets – quando comparado com o ano anterior o número era, 63% a 24%, respectivamente.

 

“A pesquisa nos mostra que os millennials são otimistas e conectados com a tecnologia e com o mundo à sua volta, além de ser uma geração interessada em contribuir para a melhoria da sociedade em que vivem”, disse Gabriella Bightetti, diretora-presidente da Fundação Telefônica.

 

Ainda de acordo com o Terra, realizada pela Penn SchoenBerland, a análise mostra que 77% dos brasileiros entre 18 e 30 anos afirmam ter interesse em trabalhar no exterior, se interessam em ganhar perspectiva global (60%) e a exposição a diferentes culturas (54%).