Curso de dança profissionalizante beneficia estudantes da rede pública

Autor: Simões Filho Online

Publicada em


Com a proposta de induzir os jovens a fazer uma imersão no universo cultural, a Fundação Cidade-Mãe (FCM) vem se destacando através do curso profissionalizante de dança, que é ofertado em todas as sete unidades da instituição. A formação, que possui duração de um ano e meio, engloba, além da história da dança e suas teorias, a prática de elementos do balé clássico, afro e contemporâneo.

A função já forma a oitava turma, interligando o projeto ao programa Jovem Aprendiz, onde instituições privadas contratam os estudantes e, ao invés de mantê-los na empresa, encaminham para a FCM para que eles possam se dedicar a cursos profissionalizantes. “Cada aluno do curso recebe meio salário mínimo e tem todos os seus direitos garantidos através das empresas parceiras. Assim, o jovem pode se dedicar a sua formação profissional e a investir no seu futuro”, destacou a presidente da FCM, Risalva Telles.

De acordo com um dos professores do curso e ex-integrante do grupo de Ballet Clássico do Teatro Castro Alves (TCA) Dionísio Filho, a recuperação da identidade cultural das comunidades é um dos principais eixos abordados no curso. “Os alunos passam por um laboratório de estudo e criação. Eles passam por um processo de investigação e interpretação para ampliar os horizontes no campo da dança, mas também para resgatar o sentimento de pertencimento cultural”.

Como resultado do trabalho de formação dos jovens, um grupo composto por 25 alunos das unidades do Bariri das Artes, Saramandaia, Canabrava, Cajazeiras e Nordeste de Amaralina realizou quatro apresentações no Mercado Iaô, projeto multicultural promovido pela organização Fábrica Cultural em sessão especial da Câmara de Vereadores. A próxima apresentação do grupo será realizada no dia 17 deste mês, durante a reunião de Planejamento Estratégico da Prefeitura.

O projeto tem por objetivo o ensino profissionalizante de artes visuais, dança, teatro e esportes a integrantes do programa Jovem Aprendiz. Para lecionar nestas áreas de estudo a FCM conta com uma liberação especial do Ministério do Trabalho e Emprego (MTE) concedido em 2014. Para a inserção dos jovens da dança a FCM conta com uma parceria que envolve empresas como as construtoras Sertenge e Ceará Mendes. A abertura de novas turmas está vinculada à demanda espontânea das empresas.

Para participar do curso de dança, os alunos, que precisam ter idade entre 14 e 17 anos, passam por um processo de seleção composto por duas etapas. Na primeira fase eles realizam um teste de aptidão para avaliar critérios como noção espacial. Já a segunda parte do processo é composta por uma prova escrita que inclui as disciplinas de Língua Portuguesa e Matemática.