Integração de metrô e ônibus metropolitanos terá tarifa única com ônibus da capital – passagem poderá subir

Os coletivos metropolitanos terão rotas interrompidas na entrada da cidade.

Autor: Simões Filho Online

Publicada em


Prefeitura, governo do estado assinaram TAC no MP para acordar integração

O Governo do Estado garantiu que passageiros dos ônibus metropolitanos possam acessar também os ônibus urbanos de Salvador, após utilizarem metrô, pagando apenas uma passagem. As medidas foram anunciadas pelo secretário da Casa Civil, Bruno Dauster, e acordadas durante reunião entre Governo do Estado, Prefeitura e empresários de ônibus, mediada pelas procuradoras do Ministério Público da Bahia (MP-BA), Rita Tourinho e Cristina Seixas, nesta segunda-feira (14/8), na sede do órgão, no Centro Administrativo da Bahia (CAB).

Com a alteração, os coletivos metropolitanos terão rotas interrompidas na entrada de Salvador, nos terminais de integração do metrô. Cerca de 600 mil pessoas usam esses veículos por dia.

Nova frota

Na semana passada, o governo anunciou que a frota de ônibus metropolitanos será renovada, com 650 coletivos com wi-fi e ar-condicionado, que devem operar a partir de 2018 em Simões Filho, Candeias, Madre de Deus, São Francisco do Conde, Lauro de Freitas, Camaçari, e toda a região. A frota a ser renovada deverá ter 650 veículos zero quilômetro, equipados com validador para bilhetagem eletrônica, ar-condicionado, wi-fi, GPS, piso baixo e acessibilidade, ações que visam ampliar a qualidade do serviço.

Tarifa

Segundo o secretário da Casa Civil, Bruno Dauster, após a prefeitura concordar com uma série de exigências do Estado, será realizado agora um estudo sobre o custo do passageiro integrado para o passageiro metropolitano, ou seja, do valor que será repassado pelo sistema às empresas de transporte urbano. “Esse custo será adaptado no momento em que o estudo em conjunto para a passagem ficar concluído”.

O valor da tarifa de ônibus da região metropolitana poderá aumentar ou diminuir após os estudos que está sendo realizado pela Agência Estadual de Regulação de Serviços Públicos de Energia, Transportes e Comunicações da Bahia (Agerba) para readequação de linhas e reequilíbrio econômico financeiro do sistema de transporte metropolitano. O levantamento das mudanças necessárias já está em andamento.

O secretário estadual também relacionou alguns dos avanços já obtidos. “Nós dizíamos que só retiraríamos os ônibus metropolitanos de Salvador no dia em que os passageiros desse sistema pudessem entrar no ônibus urbano e não pagar a segunda passagem. Isso foi aceito e vai ser preparado um Termo de Ajuste de Conduta pelo Ministério Público colocando esta condição. Havia um pedido da Prefeitura de que a gente reduzisse o ICMS, e nós pedimos que houvesse em contrapartida uma redução da outorga para assegurar a modicidade tarifária, o que também foi aceito”. Dauster pontuou que a preocupação do Estado sempre foi que o passageiro metropolitano saia do município onde vive, tome um ônibus, o metrô e outro ônibus sem pagar outra passagem.