Descaso da prefeitura faz Governo Bolsonaro suspender recursos para a Saúde de Simões Filho

.

Autor: Redação

Publicada em


Simões Filho está entre os nove municípios baianos que terão suspensos repasses para a área de vigilância em saúde já no próximo mês. A informação foi publicada no Diário Oficial da União desta sexta-feira (23/08). Os repasses são destinados a ações de vigilância, prevenção e controle de doenças, como dengue, zika e chikungunya.

A alegação para suspender os recursos foi de que a Prefeitura Municipal de Simões Filho não atualizou os sistemas de informação para Agravos de Notificação (Sinan), para Nascidos Vivos (Sinasc) e para Mortalidade (SIM). Um monitoramento feito neste mês teria constatado as irregularidades. As áreas com os repasses suspensos são: Piso Fixo de Vigilância em Saúde (PFVS) e Piso Variável de Vigilância em Saúde (PVVS).

O município só voltará a receber os recursos depois que regularizar a situação junto ao Ministério da Saúde.

Ainda segundo a portaria do Ministério da Saúde, na Bahia, além de Simões Filho, estão na lista as cidades de Capim Grosso, Catu, Itaberaba, Jeremoabo, Luís Eduardo Magalhães, Rio Real, São Sebastião do Passé, Serra do Ramalho.

A suspensão também atinge cidades de outros estados, como Alagoas, Amazonas, Ceará, Maranhão, Goiás, Minas Gerais, Pernambuco, Piauí, São Paulo e Rio de Janeiro.