Dinha governa sem oposição. Saiba o que a população de Simões Filho espera da nova gestão municipal?

Autor: Simões Filho Online

Publicada em


O atual prefeito de Simões Filho, Dinha Tolentino (PMDB), irá administrar o município sem oposição na Câmara dos Vereadores da cidade. Isso ficou provado no último dia 01 de janeiro, quando os 19 vereadores elegeram Genivaldo Lima (DEM) como o novo presidente da casa do Legislativo, por unanimidade. Ou seja, nos próximos quatro anos a Câmara dos Vereadores de Simões Filho não fará oposição à governabilidade de Dinha Tolentino.

A eleição de Genivaldo só foi só uma pequena demonstração de como será o mandato do novo gestor do executivo municipal. Diante dos fatos, fica claro que Dinha irá gozar de uma situação privilegiada, porque já é fácil lidar com vereadores, porém nada é gratuito e ele terá que atender as demandas desses parlamentares, mesmo quando existe o apoio em sua totalidade.

Por outro lado, a população demonstra curiosidade e muita expectativa na gestão Dinha. Mas, o que a população espera dessa nova gestão? O Simões Filho Online foi às ruas ouvir a opinião dos moradores da cidade sobre a expectativa do novo gestor. Alguns citaram as principais carências por eles observadas no município, entre elas a violência, saúde, educação  e transporte.

“O novo governo precisa cumprir com as promessas da campanha e essa é a nossa esperança. O maior desafio deve ser a diminuição da violência, que está assustadora. Se o prefeito cumprir metade do que falou que ia fazer, já está bom”, minimizou Dona Cândida.

“Não aguento mais utilizar esse transporte de péssima qualidade – Tenho certeza que Dinha fará as melhorias necessárias”, acredita Roberto, morador da cidade.

“Não tenho expectativas boas em relação a administração de Dinha –  só acredito vendo – para mim Dinha e Eduardo é a mesma coisa”, revelou a jovem estudante, Marise.

“Tenho muita expectativa de que as coisas vão melhorar. A expectativa é que o prefeito coloque realmente ordem na casa e ofereça uma saúde digna para nós. Acredito que ele vai realizar uma boa administração. Pois reúne todas as condições para isso. Só não faz se não quiser”, disse seu Altair Santos, de 41 anos.