Dinha piora educação e derruba Ideb de Simões Filho; Resultado foi divulgado pelo MEC

Autor: Redação

Publicada em


Com um ano e oito meses de governo, o Prefeito Diógenes Tolentino (MDB) conquistou uma marca negativa. Dinha conseguiu piorar a educação e consequentemente, derrubou a nota do Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb) de Simões Filho: o município figura entre os piores da Região Metropolitana no ranking das séries finais do Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb). Ou seja, o Ideb 2017 nos anos finais da rede municipal não atingiu a meta e teve queda em relação a gestão do ex-prefeito Eduardo Alencar. As notas de 2017 foram divulgadas na última semana pelo Ministério da Educação (MEC) e pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep).

Comparativo 2015 x 2017

Em Simões Filho, o Ensino Fundamental final (etapa que vai do 6º ao 9º ano) ficou com 2,9 pontos. A meta projetada era de 4,1 pontos, ficando 1,2 pontos abaixo da meta para 2017.

O resultado mostra também que o Ensino Fundamental final no município diminuiu 3 pontos em comparação com a última medição, em 2015 na gestão do ex-prefeito Eduardo Alencar, quando Simões Filho registrou Ideb de 3,2. Naquele ano, a meta projetada era de 3,8 pontos.

Especialistas em educação e em direito defendem o conceito de responsabilidade educacional, para que governantes sejam punidos em caso de retrocesso na área durante sua gestão. Um projeto de lei sobre o assunto está parado no Congresso.

Já o Ensino Fundamental inicial (etapa que vai do 1º ano ao 5º ano), em Simões Filho, alcançou a meta projetada para 2017, com 4,5 pontos. Mesmo assim, Simões Filho continua com um dos piores Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (IDEB) na Região Metropolitana de Salvador (RMS). O município de Mata de São João tem o melhor índice da RMS, composta por 13 municípios.

O IDEB

O Índice de Desenvolvimento da Educação Básica foi formulado para medir a qualidade do aprendizado e estabelecer metas para a melhoria do ensino. Em um só indicador dois conceitos são avaliados: o desempenho dos alunos e o índice de retenção e evasão escolar. As médias de desempenho utilizadas são as da Prova Brasil, para escolas e municípios, e do Sistema de Avaliação da Educação Básica (Saeb), para os estados e o país, realizados a cada dois anos.