Dinha se torna prefeito na 15ª administração pública em Simões Filho – Confira trajetória histórica de prefeitos

Autor: Simões Filho Online - Por redação Rede Imprensa: Marcos Castelli

Publicada em


Diógenes Tolentino, apesar de ocupar a vaga de prefeito na 15ª administração da cidade, é o 10º mandatário, isso porque, atualmente o município de Simões Filho que estar na sua 14ª Legislatura, em 1988, ocorreu um “impeachment”, quando o ex-prefeito Eduardo Santana Simões foi cassado pela Câmara de Vereadores e o vice na época, Adolfo Cezimbra Tavares governou por 22 dias, e nesse contexto histórico, também alguns prefeitos governaram algumas outras vezes, como é o caso do prefeito cessante, José Eduardo Mendonça de Alencar (PSD), que administrou em quatro mandatos. [Veja lista com fotos de prefeitos no final da reportagem]

Diplomado no dia 14 de dezembro de 2016, Dinha inicia sua gestão com amplo apoio dos vereadores, sem contar que um dos seus principais aliados que lutou ao seu lado desde a primeira tentativa, se tornou Presidente da Câmara.

Antes de encerrar o ano, os parlamentares que ocuparam cadeiras na 13ª Legislatura, cuja presidência era ocupada pelo petista, Joel Cerqueira, aprovaram a nova estrutura administrativa que reduziu de 22 para 14, o número de secretarias municipais e que pretende; que deverá reduzir gastos na máquina pública, segundo o alcaide, na ordem de cerca de R$ 35 milhões ao ano e R$ 140 milhões em quatro anos.

Conforme ressaltado pelo novo prefeito, em inúmeras coletivas com a imprensa local, nós anúncios do seu secretariado, os desafios são inúmeros, os problemas não se resolverão da noite para o dia, mas a intenção é de todos erguerem as mangas e trabalhar pela cidade, que nos últimos meses, inclusive, vive uma onda assustadora protagonizada por um cenário de violência, mesmo sendo um dos municípios da RMS que conseguiu diminuir o índice de homicídios com relação aos anos anteriores.

Ainda em discurso, Dinha se emocionou ao relembrar momentos do seu passado. Em um momento difícil do passado, ele acrescentou que pai, falecido em 1995, desejou sair de Simões Filho, mas de forma visionária, sua mãe incentivou continuar vivendo no município. Ele chegou agradecer. “Obrigado mainha porque se não ficássemos aqui, hoje não seria prefeito”.

Sempre demonstrando também, através, das redes sociais a união familiar, Dinha agradeceu o apoio da sua esposa, a vereadora e primeira-dama, Kátia Cristina Cerqueira de Oliveira (PMDB), e a chamou de “Minha Eterna Namorada”.

Aos seus filhos, o mandatário dirigiu com muita humildade ao mencioná-los; dando exemplo de que com a união familiar é possível sim, vencer os desafios, ultrapassar as barreiras e acima de tudo conquistar vitórias.

Logo após, em comitiva, o novo mandatário de Simões Filho, por volta das 20h, se dirigiu junto com seu vice, à prefeitura onde o foi realizado a transmissão de governo com a presença do ex-secretário do governo cessante, Adolfo Cezimbra.

Coincidência ou não, a vaga ocupada para a 15ª administração pública do município; coincide com o número ‘15’ do seu partido, PMDB e como 10º prefeito, já que três mandatários antecessores tiveram de 2 a 4 mandatos, coincide com o que a população espera que é uma governança 10.

CONFIRA A RELAÇÃO HISTÓRICA DE PREFEITOS DE SIMÕES FILHO:

1. Cícero Simões; eleito em 1962, governou de 1963 até 1966. 2. Noêmia Meireles Ramos; eleita em 1966, governou de 1967 até 1970. 3. Berlindo Mamede de Oliveira; eleito em 1970, governou de 1971 até 1972. (O mandato seria até 1973, mas foi interrompido pela manobra do governo militar). Berlindo Mamede voltou a ser prefeito quando governou de 1989 até 1992. (2º mandato). 4. Walter Aragão de Souza; Nomeado pelo Governador na época, governou de 1973 até 1974. 5. João Filgueiras Simões Filho; Também nomeado pelo Governador na época, administrou de 1975 até 1985. 6. Eduardo Santana Simões (Sobrinho de João Filgueiras Simões Filho), eleito em 1985, governou até 08 de dezembro de 1988. (O mandato seria até 31/12/88, mas foi cassado pela Câmara de Vereadores de Simões Filho. 7. Adolfo Cezimbra Tavares; eleito vice prefeito de Eduardo Santana Simões, assumiu a Prefeitura com a cassação do prefeito e governou de 09 a 31 de dezembro de 1988, completando o mandato. 8.José Eduardo Mendonça de Alencar; elegeu-se vereador em 1988; eleito prefeito em 1992, governou de 1993 até 19996. Ele também foi eleito em 2000, governou de 2001 até 2004. (2º mandato). Eduardo voltou ao comando da prefeitura quando foi eleito em 2008, governou de 2009 até 2012. (3º mandato). Reeleito em 2012, governou até 2016. (4º mandato) 9. Edson Almeida de Jesus; vereador por várias vezes, foi eleito prefeito em 1996 e governou de 1997 até 2000. Depois voltou a ser eleito em 2004, governou de 2005 até 2008. (2º mandato) 10. Diógenes Tolentino de Oliveira; eleito em 2016, governará entre 2017 a 2020.

*Por: Redação Rede Imprensa: Marcos Castelli

Fotos: Erivalda Anjos