Dinheiro do 13º do Bolsa Família vai ser dividido em três grupos pelo governo de PE

Autor: Simões Filho Online

Publicada em


Dinheiro do 13º do Bolsa Família vai ser dividido em três grupos pelo governo de PE
Foto: Divulgação Governo

O pagamento do 13º do Bolsa Família pelo governo de Pernambuco será feito em grupos, divididos entre os meses de fevereiro, março e abril de 2020, segundo o secretário estadual de Desenvolvimento Social, Criança e Juventude Sileno Guedes. A divisão dos grupos é quadrimestral, de acordo com a data de nascimento dos beneficiários.

O programa é lançado oficialmente pelo governo estadual nesta quinta-feira (4), em cerimônia no Centro de Convenções, em Olinda. Atualmente, 1.178.450 famílias são atendidas pelo Bolsa Família, o equivalente a 35% da população do estado, segundo o governo.

O 13º do Bolsa Família, pago por Pernambuco, vai de acordo com a parcela que cada família recebe mensalmente, com teto de R$ 150. Ou seja, o grupo que recebe R$ 80, receberá o 13º no mesmo valor. Já os que recebem acima de R$ 150, permanecem recebendo apenas o limite estipulado para o pagamento.

Para o recebimento do 13º do Bolsa Família, o secretário explica que não é preciso qualquer tipo de documentação. “Durante o processo, a Secretaria de Desenvolvimento Social vai divulgar com as prefeituras como as pessoas vão receber o cartão pra receber o beneficio”, afirma.

Quem nasceu entre janeiro e abril, deve receber o benefício em fevereiro de 2020. Já os nascidos entre maio e agosto, receberá em março, enquanto os que nasceram nos últimos quatro meses do ano, terá o dinheiro depositado em abril.

Nota Fiscal Solidária

As famílias que não recebem o valor máximo do benefício podem buscar o complemento para chegar a R$ 150 através do programa Nota Fiscal Solidária. Para ter acesso, é preciso colocar o CPF em todas as notas fiscais das compras feitas durante o ano.

Em fevereiro de 2020, os beneficiários receberão 5% de cada nota fiscal acumulada por todos os membros do grupo familiar. Assim como no 13º salário, o teto do benefício é de R$ 150.

A Nota Fiscal Solidária é válida para os beneficiários e dependentes que pagam imposto em alimentos, produtos de limpeza, vestuários ou medicamentos. Todas as compras devem ser feitas em feiras livres e mercados que possuam emissão de nota fiscal

A apuração dos valores vale desde o dia 29 de março deste ano e vai até o dia 31 de janeiro de 2020. Durante esse tempo, os beneficiários poderão acessar os pontos acumulados no site da Secretaria da Fazenda do Estado.

As informações foram publicadas pelo G1