Dinheiro do FGTS para quitar suas dívidas

Autor: Simões Filho Online

Publicada em


Há quem já pense em gastar o dinheiro. Enquanto outros preferem manter o valor guardado, como forma de se proteger em caso de algum imprevisto no orçamento. No entanto, se você estiver endividado, esse raciocínio não será útil para melhorar a sua saúde financeira.

Muita gente imagina que não seja boa ideia mexer em uma economia para quitar uma dívida. Mas isso gera uma falsa sensação de economia. Coloque na ponta do lápis se os juros estão trabalhando a seu favor.

Em outras palavras, se o rendimento do seu dinheiro guardado não superar os juros que você paga em uma dívida, você continua perdendo dinheiro. Só que você não percebe isso de imediato. Em uma conta do FGTS, por exemplo, o dinheiro guardado rende, ao ano, 5% mais a TR. Esse resultado chega a ser menor do que a poupança.

Por outro lado, em uma dívida que fica rolando por um ano no cheque especial, você chega a pagar, em média, 309% em juros. Esse cálculo é da Associação Nacional dos Executivos de Finanças, Administração e Contabilidade (Anefac). Quando o banco te oferece facilidades para usar o cheque especial como se isso fosse um “benefício”, o objetivo não é ser gentil. Essa é uma forma de lucrar com juros altos.

Negocie suas dívidas

Sendo assim, se você tem uma dívida, aproveite a oportunidade de sacar o dinheiro do FGTS para eliminar este problema da sua vida. Com a oportunidade de usar o saldo, muitas empresas poderão promover ações de incentivo para o pagamentos de dívidas passadas. Ou seja, este é um bom momento para pesquisar e renegociar o que deve.

Caso o saldo do seu FGTS seja suficiente para pagar o valor total da dívida, peça um desconto antes de quitá-la. Quando você vai a uma loja, é comum o gerente lhe oferecer um desconto para uma compra à vista, correto? Pois bem, com a dívida a lógica é semelhante. Se você tem o dinheiro para pagar tudo o que deve, vale a pena pedir um desconto.

Se o valor que você possui não for suficiente para eliminar a dívida toda, não se desanime. Essa é uma oportunidade de ouro para que você faça uma boa renegociação. Ao perceber o seu interesse em quitar o que deve, o credor tende a ficar mais flexível.

Fonte: Serasa, Joyce Carla.