Dólar tem primeira queda depois de quatro altas seguidas

Dólar tem primeira queda depois de quatro altas seguidas
Dólar tem primeira queda depois de quatro altas seguidas

Dólar tem primeira queda depois de quatro altas seguidas

O dólar teve a primeira queda depois de quatro sessões seguidas de alta e a bolsa de valores voltou a superar os 116 mil pontos, encerrando no nível mais alto em 40 dias. Apesar da instabilidade no mercado internacional, o mercado financeiro repercutiu as mudanças de ministérios anunciadas na última segunda (29) à noite.

O dólar comercial fechou esta terça-feira (30) vendido a R$ 5,762, com pequena queda de 0,08%. A divisa subiu pela manhã e caiu no início da tarde, chegando a R$ 5,72 na mínima do dia, por volta das 15h. Nas horas finais de negociação, porém, reduziu o ritmo de queda, em meio a notícias vindas do exterior.

>>Banco Central libera transferências bancárias pelo WhatsApp

A bolsa de valores teve a quarta sessão seguida de ganhos. O índice Ibovespa, da B3, fechou esta terça aos 116.850 pontos, com alta de 1,24%. O indicador está no nível mais alto desde 19 de fevereiro.

A ida da deputada Flávia Arruda (PL-DF) para a Secretaria de Governo representa, na avaliação dos investidores, um sinal de que as negociações para corrigir o Orçamento de 2021 podem avançar, diminuindo as pressões sobre o teto de gastos neste ano. Nos últimos dias, o dólar subiu em meio a receios de que o corte de despesas obrigatórias em troca de emendas parlamentares seja revertido por créditos extraordinários, que estão fora do teto.

>>Recorde: Brasil tem 3.780 mortes por covid registradas em 24 horas

As pressões internacionais, no entanto, não aliviaram o mercado financeiro. Os rendimentos dos títulos do Tesouro norte-americano de dez anos atingiram os níveis mais altos em 14 meses às vésperas de o presidente Joe Biden anunciar investimentos de US$ 3 trilhões a US$ 4 trilhões em infraestrutura. Taxas mais altas nos papéis do governo dos Estados Unidos, considerados os investimentos mais seguros do mundo, estimulam a fuga de capitais de países emergentes, como o Brasil, puxando para cima a cotação do dólar.

>>Governo confirma troca de comando em seis ministérios

Fonte: Reuters

Veja mais