Duas pessoas da Região Metropolitana estão desaparecidas em tragédia de Brumadinho

Autor: Mais Região

Publicada em


Foto: Agência Brasil

Duas pessoas de Mata de São João estão entre os 413 desaparecidos na tragédia em Brumadinho, (MG), na região metropolitana de Belo Horizonte.

A barragem de rejeitos da mineradora Vale se rompeu na sexta-feira (25) e ficava na mina de Córrego do Fundão. A lama varreu a comunidade local e parte do centro administrativo da empresa.

Carlos Augusto dos Santos Pereira, conhecido como Linho, e o filho, Cassio Cruz Silva Pereira, 27 anos, trabalham na área de solda da mineradora. Os nomes de pai e filho constam na lista divulgada pela Vale, na manhã deste sábado (26), de pessoas que ainda não foram contatadas.

Cassio Cruz com esposa e filho. (Foto: Arquivo Pessoal/Facebook)

Em um áudio, um cunhado de Carlos relatou o depoimento de um colega deles que conseguiu escapar da enxurrada de rejeitos de minério de ferro.

“O colega, que se salvou, falou que ele saiu correndo e a lama empurrando eles e os caras estavam atrás dele uns cinco metros e só viu a lama levando todo mundo”, revelou o cunhado.

Sem esperança, o cunhado disse ainda: “A gente parente não quer acreditar, só vendo o corpo. Infelizmente dá como desaparecido, mas tá tudo morto, cara”, disparou.

De acordo com informações do Estadão, às 15h43, diversos veículos e profissionais do Instituto Médico Legal (IML), dos bombeiros e das policiais Civil e Militar estão concentrados na Igreja Nossa Senhora das Dores, na localidade  de Córrego Feijão, para onde estão sendo levados os primeiros corpos localizados em meio aos escombros da tragédia de Brumadinho.

Até agora, 99 mortes foram confirmadas, mas as informações são de 259 desaparecidos.