“Ele não teve oportunidade” diz cineasta Dragão Marinho após morte de sobrinho em Simões Filho

Autor: Simões Filho Online

Publicada em


Jovem morto era sobrinho do Cineasta Mário Sérgio Santana, o Dragão Marinho – Foto: Elza Veiga

–Ainda abalado com a morte do sobrinho, o jovem Jaílton, de 20 anos, morto a tiros na tarde deste domingo (13), o cineasta Mário Sérgio Santana, o Dragão Marinho, produtor e diretor do filme ‘RONDESP – Tropa de Elite’, demostrou muita indignação com a falta de políticas públicas ativa voltada para a juventude de Simões Filho. Segundo Marinho, isso é um grave problema, pois para ele, por falta de oportunidades de um caminho melhor, vários jovens entram em um caminho cada vez mais sem volta. Roubando lhes sua dignidade, sonhos e um futuro grandioso. “Meu sobrinho é mais um jovem de Simões Filho que teve sua vida ceifada pela violência em razão da falta de oportunidades na cidade”, disse.

“A família está muita abalada com tudo isso. Eu sou testemunha do quanto ele tentou mudar de vida – ele buscou uma oportunidade em Simões Filho. Até roupas ele vendeu, até perfume ele vendeu para poder tentar tirar o sustento para trazer para sua família, mas a oportunidade não veio e mais um jovem de Simões Filho foi vítima da violência. Eu acho que se tivesse oportunidade ele agarraria, porque era pai de família – tinha que sustentar a sua casa, porém, infelizmente, a violência não deixou ele viver, “, completou.

Para Marinho, a violência não é apenas uma questão de polícia, mas sim de ações de políticas sociais e educacionais que possam atender as necessidades da população e gerar oportunidades para os jovens. Essas questões sociais devem ser enfrentadas na busca da diminuição da violência. Dragão Marinho concluiu afirmando que o poder público de Simões Filho tem que ter um olhar diferenciado para com a juventude, pois são a base de um amanhã melhor.

Marinho ainda lembrou da época em que tudo era mais tranquilo. “Antigamente a gente resolvia as desavenças não mão, mas hoje em dia os caras resolvem na bala”, lamentou o cineasta ao Simões Filho Online.

O sobrinho

Jaílton Santana de Souza, de 20 anos, morava com a esposa e a filha de apenas 1 ano de idade, no Bairro Coroa da Lagoa, local onde ocorreu o crime. O sepultamento de Jaílson vai acontecer na tarde desta segunda-feira (14), às 15:00hs no Cemitério São Minguel.

O caso

De acordo com informações, Jaílton, que era conhecido como Jai, estava com um grupo de pessoas quando foi surpreendido com vários disparos de arma de fogo. Segundo testemunhas, homens montados em uma motocicleta de dados ignorados se aproximaram e o carona com arma nas mãos deflagrou os tiros acertando todos em várias partes do corpo da vítima, inclusive na cabeça. Não houve tempo para embolsar reação.

Jaílton Santana de Souza, de 20 anos, morava com a esposa e a filha de apenas 1 ano de idade.

Jaílton chegou a ser socorrido para o Hospital Municipal de Simões Filho, mas já chegou a unidade de saúde sem sinais vitais, sendo constatado o óbito pela equipe de saúde.

MAIS NOTÍCIAS DE SIMÕES FILHO

Violência

De acordo com dados disponibilizados no site da Secretária de Segurança Pública, de janeiro a novembro deste ano, 104 pessoas foram vítimas de homicídio doloso em Simões Filho. Em todo o ano de 2015, 115 pessoas foram assassinadas em Simões Filho. Mais de 60% das vítimas são jovens com idade entre 14 e 29 anos.

Saiba mais

Saiba quais são os bairros mais violentos de Simões Filho