Em Simões Filho, Otto Alencar detona prefeito Dinha: “O atual prefeito criou a modalidade de assalariados da vaia”

Autor: Redação

Publicada em


Foto: Luciano Cunha

O senador Otto Alencar (PSD) esteve Simões Filho, na Região Metropolitana de Salvador (RMS), e detonou o Prefeito Diógenes Tolentino – Dinha (MDB), durante seu discurso na noite desta segunda-feira (30/7), no encontro que marcou o anuncio oficial da pré-candidatura de Eduardo Alencar para deputado estadual.

“No dia que nós viemos aqui com o governador para dar a ordem de serviço da policlínica, nós não esperávamos uma reação tão grosseira, tão mal educada como aconteceu, mas eu tenho trinta e dois anos de política, ocupei todos os cargos, passei por todos os lugares e eu não sabia que o atual prefeito criou uma nova forma de um novo grupo de funcionários públicos, que são os chamados ‘assalariados da vaia,’ os que ganham para vaiar a gente e recebem no fim do mês”, disse Otto.

“Ei vi trinta ou quarenta pessoas sendo bem remuneradas para vaiar e eu disse a Eduardo que o prefeito criou um novo grupo de funcionários, os assalariados da vaia aqui em Simões Filho, que nós não vamos permitir que isso possa continuar, porque tem eleição no dia 07 e depois de dois anos tem eleição de novo e quando essa eleição vier, a voz do povo será a voz de Deus”, completou.

Ainda durante seu discurso, Otto fez questão de frisar que Dinha faz parte do grupo dos Democratas e do PMDB, que segundo Otto, deixou uma imagem ruim para a Bahia. “Denegriu a imagem da Bahia com aquelas malas lotadas de Dinheiro que foram presas”, pontuou

“Aqui em Simões Filho vai ser o 55 contra essa trupe toda e nós haveremos de trabalhar primeiro para eleger Otto Filho, Alencar e Bacelar, segundo depois para beneficiar fazendo alianças, claro respeitando a oposição, mas para retomar a nossa posição e à prefeitura em 2021”.

Para finalizar, Otto disse que Dinha irá tropeçar nas próprias pernas. “Deixa ele (Dinha) governar aqui em Simões Filho, não precisa ninguém empurrar quem anda errado, pois tropeça nas próprias penas e cai“.