M. Dias Branco esclarece denúncia de pescadores e confirma relação positiva com a comunidade

Autor: Mapele News

Publicada em


A direção da empresa GMA, pertencente ao grupo M. Dias Branco, esclareceu a denúncia feita pelos pescadores do distrito de Mapele, localizada no município de Simões Filho, na Região Metropolitana de Salvador; de que seguranças da empresa estariam ameaçando suas vidas e banindo a categoria de realizar atividade pesqueira na região.

Conforme relatos feitos pelos pescadores no dia 28 de fevereiro, após a implantação do Moinho da M. Dias Branco, eles estariam sendo ameaçados de morte. “Toda à vida nós pescadores trabalhávamos naquele local e agora os seguranças contratados pela M. Dias Branco não querem que ninguém encoste e já prometeram atirar”, informou os pescadores ao ‘Mapele News’ na reportagem.

Pescadores de Mapele procurou a equipe de reportagem no dia 28 de fevereiro e fizeram a denúncia

De acordo com a direção da M. Dias Branco, preocupada com as declarações feitas pelos pescadores da localidade de que ‘teriam sido ameaçados por segurança da companhia’, procurou a comunidade e esclareceu que o fato ocorreu com seguranças que trabalham para outra empresa que opera nas imediações.

Ainda de acordo com a empresa, os próprios pescadores se prontificaram a retificar o mal entendido.“Gostaríamos de ressaltar que a M. Dias Branco zela com o máximo rigor pelo bom relacionamento com as comunidades próximas a suas plantas industriais, sempre com base em preceitos de ética e responsabilidade social”, declarou a Companhia.

A equipe de reportagem novamente ouviu os pescadores que relataram que ficaram temerosos com as ameaças, porque ‘desde quando alguém ameaça com arma de fogo e impede a atividade no local; o fato caracteriza um crime’ e agradeceram por serem ouvidos pela reportagem e posteriormente atendidos pela empresa.

“Finalmente após reunião com empresa ficou esclarecido que os ‘seguranças não eram da M. Dias Branco”, revelaram.