Familiares e amigos de ambulante fecham trânsito e pedem a Deus para combater violência em Simões Filho

Autor: Simões Filho Online

Publicada em


Foto: Jerffeson Brandão/Simões Filho Online

Logo após prestarem o último adeus, amigos e colegas de trabalho de Anderson da Silva Portela, de 22 anos, o ambulante que foi vítima de bala perdida na noite desta quarta-feira (08/11), durante uma tentativa de assalto a loja das Casas Bahia, fizeram uma manifestação nesta quinta-feira (09/11), na Avenida Rui Barbosa, e interromperam o trânsito na porta do estabelecimento comercial, onde ocorreu o crime. Anderson trabalhava como vendedor ambulante, comercializando uvas em frente à loja de eletrodomésticos. Populares informaram que o jovem havia acabado de sair para comprar um lanche, quando foi atingido por um disparo no abdome.

CRIME

A Polícia Militar informou que os bandidos invadiram o local por volta das 18h, quando os funcionários estavam se preparando para fechar a loja. O grupo formado por seis homens e uma mulher fugiu depois do saque no estabelecimento. No momento que guarnições da 22ª Companhia Independente da Polícia Militar (22ª CIPM) chegaram, eles começaram a atirar contra os policiais, que não puderam revidar por conta da grande quantidade de pedestres que estavam no local.

PROTESTO

Amigos do rapaz afirmam que o ato é a única forma que a família encontrou, para desabafar sobre a violência que tomou conta da cidade.

Na frente da Loja, o grupo interrompeu o trânsito por cerca de 10 minutos, e de mãos dadas fizeram uma oração, pedindo a Deus para combater a violência na cidade.

NOTA DAS CASAS BAHIA

A rede confirma que na noite de quarta-feira (08/11), houve uma tentativa de assalto em sua unidade localizada em Simões Filho, Região Metropolitana de Salvador. Nenhum colaborador ou cliente se feriu.  A loja segue funcionando normalmente e a empresa está colaborando com as investigações junto aos órgãos competentes.

Foto: Jerffeson Brandão/Simões Filho Online

Pessoas que conviviam diariamente com Anderson, destacaram a boa relação que ele mantinha com todos. A personalidade generosa foi ressaltada como parte da rotina do ambulante. “Ele trabalhava todos os dias. Sempre foi um pessoa de paz“, disse um amigo, que pediu para não ter a identidade revelada.

CONFIRA TODOS OS DETALHES DO CASO AQUI

Foto: Jerffeson Brandão/Simões Filho Online
Foto: Jerffeson Brandão/Simões Filho Online