Fraude na Previdência Social: Operação desarticula esquema que falsificava documentos

Fraude na Previdência Social: Operação desarticula esquema que falsificava documentos
Fraude na Previdência Social: Operação desarticula esquema que falsificava documentos

Fraude na Previdência Social: Operação desarticula esquema que falsificava documentos.

A Força-Tarefa Previdenciária e Trabalhista deflagrou, nesta terça-feira (9/2), a Operação Impostore, com o objetivo de desarticular um esquema criminoso que utilizava documentos falsos para fraudar a Previdência Social. Os criminosos falsificavam os documentos e realizavam perícias médicas em nome de terceiros em diversos municípios do Mato Grosso do Sul.

>>Faixas de contribuição à Previdência dos servidores são reajustadas

A investigação começou em 2018 com a prisão em flagrante de um dos criminosos portando atestados médicos suspeitos, protocolos de requerimentos de benefícios, radiografias e diversas carteiras de habilitação falsas – todas com a fotografia do investigado e que seriam utilizadas para requerer benefícios de auxílio-doença nas agências da Previdência Social de Fátima do Sul, Três Lagoas, Bataguassu e Ponta Porã.

No decorrer das investigações, apurou-se que o esquema de fraude teria sido planejado e coordenado por outra pessoa residente em Várzea Grande, no Mato Grosso. Na ocasião, a Polícia Federal cumpriu um mandado de prisão e três mandados de busca e apreensão na cidade.

>>INSS: confira o calendário de pagamentos de benefícios com reajuste

Caso sejam comprovadas as irregularidades, os envolvidos poderão responder pelos crimes de estelionato previdenciário, uso de documento falso, falsidade ideológica e associação criminosa.

A Força-Tarefa Previdenciária e Trabalhista é integrada pela Secretaria Especial de Previdência e Trabalho do Ministério da Economia, pela Polícia Federal e Ministério Público Federal, atuando em conjunto no combate a crimes contra o sistema previdenciário e trabalhista.

>>PL libera pagamento de abono anual em dobro para o INSS (13º e 14º salário)

Na Secretaria Especial, cabe à Coordenação-Geral de Inteligência Previdenciária e Trabalhista investigar os indícios de crime e assessorar a Polícia Federal no decorrer do inquérito.

Veja mais