Funcionários do Hospital de Simões Filho continuam sem 13º salário, FGTS e pagamentos de férias

Autor: Redação

Publicada em


Como se não bastasse o fato de terem passado o natal sem pagamento da segunda parcela do décimo, os funcionários do Hospital Municipal de Simões Filho (HMSF) voltam a denunciar o descaso por parte da prefeitura local e da empresa que gerencia a unidade de saúde.

O HMSF é atualmente gerenciado pela Associação de Proteção a Maternidade e a Infância (APMI), empresa terceirizada contratada pela Prefeitura de Simões Filho que recebe um montante superior a R$ 2 milhões por mês para administrar a unidade de saúde.

Apesar do alto valor contratado entre o órgão e a prefeitura, cerca de 400 funcionários estão trabalhando sem motivação. Em um áudio que circula nas redes socais uma servidora questiona onde está o dinheiro que deveria ser usado para pagar seus honorários.

Segundo ela, além do 13º salário atrasado, a empresa não está fazendo repasse do Fundo de Garantia (FGTS), nem mesmo o pagamento de quem está saindo de férias.

“Cadê o décimo terceiro salário dos funcionários do hospital? Cadê o repasse do FGTS que não estão repassando. Nenhum funcionário que está trabalhando está tendo o repasse do FGTS e quem está saindo férias está saindo sem receber”, declarou uma mulher que se identificou como funcionária da unidade de saúde.

Revoltada, a funcionária afirmou que não é difícil comprovar que os repasses realmente não estão sendo feitos. Segundo ela, todos tem ciência de que a APMI não está cumprindo com o contrato de trabalho.

“Eu não preciso mentir não. É revoltante rapaz, dizer que está tudo lindo e maravilhoso e o pessoal sem décimo, sem FGTS e sem pagamento de férias. Você trabalha um ano ou mais para tirar suas férias, programa uma viagem e não tem o dinheiro”.

Ainda conforme relatos da servidora, a prefeitura exige que os funcionários trabalhem com dedicação, mesmo sabendo que a equipe está sem receber os pagamentos, o que tem deixado o pessoal ainda mais revoltado.

“Tá difícil e eles ainda querem que o funcionário trabalhe com amor, com dedicação, passando necessidade dentro de casa, com as contas todas lá atrasadas, com um monte de gente indo cobrar, porque está devendo. Ainda tem gente dizendo que é mentira. Rapaz, para que está feio”.

Segundo ela, os defensores da gestão do prefeito Diógenes Tolentino ficam tentando encobrir a realidade do caos que a cidade está enfrentando, mas ela gostaria que o próprio prefeito tivesse coragem de tentar desmentir o povo.

“Os puxa sacos que querem encobrir a realidade. Porque, quando há verdade, não tem como. Eu quero que o prefeito ou quem tiver acesso direto a ele mande ele me responder aqui se eu estou mentindo”, concluiu.

Ainda não se sabe se a APMI está atrasando o salário porque a prefeitura deixou de fazer o pagamento do contrato mensal ou se existe algum outro motivo. A reportagem do SIMÕES FILHO ONLINE já tentou contato com o órgão por diversas vezes, mais ainda não obteve respostas.