General Motors vai contratar 550 operários para produção

Autor: Com informações do G1

Publicada em


A General Motors  vai contratar  550 funcionários para o seu complexo industrial. Parte do efetivo vai reforçar a produção da picape S10 para atender principalmente a demanda de exportação.

A informação é do Sindicato dos Metalurgicos – a data de início dos novos contratos e o período não foram divulgados. Os currículos dos interessados podem ser deixados na portaria 4 da montadora, segundo orientação da entidade. A empresa não comentou o assunto.

550 operários para produção

Dos 550 admitidos, 300 vão atuar na produção do veículo – a crescente demanda pelo modelo fez o 2º turno da S10 fosse reativado no último mês de fevereiro, após quase quatro anos suspensão

Os demais trabalhadores , sendo 250, vão atuar em setores que estariam sobrecarregados, sendo de transmissões, motores, injetor e manuseio e estamparia – que também atendem a produção da caminhonete da multinacional americana..

Produção extra

O objetivo das contratações é ter uma produção extra de 120 caminhonetes por dia  – a média era de 280 S10 fabricadas por dia e o número vai subir para 400.

Antes da abertura destas vagas, a montadora havia contratado a partir de maio outros 219  trabalhadores também para trabalharem na linha da S10.

Atualmente a produção do modelo atende o mercado nacional e da América Latina, como México e Argentina. O sindicato não informou o percentual de cada mercado.

Ex-funcionários

Segundo o presidente do sindicato, Antônio Ferreira de Barros ‘Macapá’, parcela das vagas será prioritária para ex-funcionários. Uma assembleia vai tratar do assunto com os trabalhadores da planta na próxima quinta-feira.

“O acordo garante a contratação de uma parte dos demitidos no último período. Temos uma porcentagem, mas a totalidade do acordo será debatida ainda com a categoria na assembleia” , disse.

Crise

A abertura de vagas ocorre quatro anos depois do início do processo de esvaziamento do complexo industrial da GM em São José dos Campos, que começou em 2012 com fechamento da linha de Montagem de Veículos Automotores (MVA), que produzia quatro modelos, além de demissões em massa.

Recentemente a montadora transferiu de São José para Mogi o CKD, setor que produz kits para exportação. Os cerca de 150 trabalhadores do setor foram transferidos para a linha da picape S10.

Atualmente, a empresa que já empregou mais de 8 mil trabalhadores, conta com cerca de 4,2 mil operários e produz, além da S10, a Trailblazer, além de motores e transmissões.