Guarda municipal morre após troca de tiros em Salvador

Autor: Correio

Publicada em


[RoyalSlider Error] No post attachments found.

O guarda municipal José Augusto de Moura Filho morto em um tiroteio em Tancredo Neves, neste sábado (11), havia comprado o mercadinho Ribeiro Lanches há cerca de quatro meses, em uma sociedade com os irmãos. Segundo comerciantes que trabalham próximo ao local do crime, os três irmãos estavam no estabelecimento quando Anderson chegou.

“O mercadinho era dos três irmãos e tem poucos meses que eles assumiram o negócio. Eu nem sabia que ele era guarda municipal, nem sabia que ele andava armado”, disse um vendedor.

O irmão de José Augusto, baleado nas nádegas, pedia socorro. “Ele ficou gritando: ‘socorro, socorro, ninguém vai me ajudar? Ninguém vai nos socorrer?’, então, eu peguei o carro e coloquei eles dois dentro”, lembrou a comerciante. Apesar de a versão oficial ser de uma tentativa de assalto, quem estava por perto não ouviu o suspeito anunciar o roubo. “Eu estava de costas e só ouvi os tiros. Nem me mexi. Quando eu olhei, vi o bandido caído no chão ele (José Augusto) ainda conseguiu bater nele, mesmo baleado. Depois cambaleou e caiu”, contou uma vendedora. Segundo informações da polícia, José Augusto reagiu à ação do bandido.

No momento do crime, havia muita gente nos restaurantes próximos, que ficaram assustadas com o tiroteio. “Foi um Deus nos acuda aqui. Gente correndo pra dentro, subindo pelo prédio. Quando tem tiroteio no Arvoredo, lá embaixo, as pessoas já vêm pra cá, imagine aqui perto. As pessoas pensavam que era aqui dentro”, disse uma testemunha.

Para os vizinhos de comércio, os irmãos eram pessoas tranquilas. “Não tenho nem o que dizer, eram pessoas tranquilas, do bem. Eu só posso lamentar por mais uma morte e uma mãe que está sofrendo”, afirmou uma vendedora.

O corpo de José Augusto será enterrado nesta segunda-feira (13), no Cemitério Bosque da Paz, às 15h30.