Homicídios em Simões Filho aumentam de forma assustadora em Janeiro – Famílias convivem com a dor

Autor: Simões Filho Online

Publicada em


Não existem lutos fáceis, principalmente para quem perde um ente querido assassinado. Um profundo sentimento de impotência toma conta dos que ficam com sentimentos que vão desde a culpa e raiva até o inconformismo. São muitas as facetas do luto. O tempo pode até ser um aliado – ele se encarrega de acomodar à nova realidade aos amigos e familiares dos enlutados, mas as sequelas deixada nas famílias ficam para sempre.

Em Simões Filho, muitas famílias convivem com a dor da perda de um ente querido que teve a vida ceifada de forma repentina e cruel. Transformar a saudade triste em memória boa são os maiores desafios dos enlutados

Nas ruas da cidade, o medo e a desconfiança são constantes entre a população, principalmente à noite, quando pouca gente se aventura a sair à rua. Simões Filho é palco de uma batalha onde vulnerabilidade social e as drogas formam uma combinação explosiva da violência que atinge o ápice neste mês de janeiro.

Números

Se em janeiro de 2016 foram registrados 2 homicídios em Simões Filho, no mesmo mês para este ano de 2017 foram 15 crimes caracterizados como homicídio, um aumento significativo. O levantamento foi feito pelo Simões Filho Online através de dados coletados do site da Secretaria de Segurança Pública do Estado Bahia.

Os jovens foram as vítimas em quase 90% dos casos. O diagnostico mostra a maior vitimização de pessoas com idade entre 15 e 29 anos. As taxas de homicídio nessa faixa etária cresce a cada dia no município.

É importante lembrar que o problema da violência em Simões Filho, considera vários aspectos e matrizes, passa por questões sociais, políticas, econômicas e educacionais. As evidências disso estão registradas nos homicidios ocorridos neste mês de janeiro. Nesse sentido, os dados afirmam que é preciso ter mais programas e políticas públicas para atender os adolescentes e jovens.

Janeiro

O primeiro crime do mês de Janeiro foi registrado exatamente no primeiro dia do ano. Agnaldo de Almeida Santos, de 49 anos foi encontrado, por volta das 11h, na Rua Treze de Julho, próximo à Igreja Quadrangular, no Bairro de Mapele. Já o ultimo homicídio ocorreu na manhã desta segunda-feira (30), no Bairro Ponto Parada. Um adolescente foi alvejado com cerca de quatro tiros e veio a óbito no local.

Entre as mais violentas do Brasil

Simões Filho figura entre as cidades mais violentas do Brasil há anos. De acordo com o Mapa de violência, a cidade ficou em primeiro lugar no Ranking em 2011, 2012 e 2013. Em 2014, o município saiu da liderança e caiu para 3ª colocação. Já em 2015, a cidade voltou a assumir o primeiro lugar. Na última edição do estudo, divulgado este ano, Simões Filho deixou, novamente, o primeiro lugar e figura na 8ª posição, mas continua entre as 10 cidades mais violentas do Brasil.