Hospitais do SUS se mobilizam para aumentar segurança de pacientes

Hospitais do SUS se mobilizam para aumentar segurança de pacientes
Hospitais do SUS se mobilizam para aumentar segurança de pacientesFoto: Freepik

Hospitais do SUS se mobilizam para aumentar segurança de pacientes

>Adicione vinagre ao detergente e surpreenda-se na hora da faxina

Típicas de doenças que geram condições incapacitantes ou limitantes, as chamadas escaras de decúbito ou úlceras de pressão são lesões comuns em pessoas que não conseguem se movimentar por um longo período de tempo. De estágios iniciais de vermelhidão até bolhas e feridas profundas – que podem necrosar a pele ou os músculos -, as escaras são uma preocupação constante de profissionais de saúde que supervisionam pacientes imóveis, tanto em casa quanto em hospitais.

>Compras até sábado concorrem no próximo sorteio da Nota Premiada

>Portaria orienta pagamentos de antecipação do BPC e do auxílio-doença

>Mulher é atropelada no Centro de Simões Filho

Para trazer visibilidade ao tema e aos cuidados gerais de higiene necessários para profissionais de saúde, o Hospital Moinhos de Vento, localizado em Porto Alegre (RS), lançou o projeto Paciente Seguro. A iniciativa foi criada com intermédio do Programa de Apoio ao Desenvolvimento Institucional do SUS (Proadi-SUS) e visa mobilizar trabalhadores da área de todo o Brasil com atividades educativas e capacitação, em uma espécie de maratona de higiene e cuidados. As escaras foram tema de um dos quizzes realizados pela campanha, que mobilizou mais de 13 mil profissionais em setembro.

>Emissão do RG Expresso tem novas regras e procura do serviço aumenta

>Passa de 1.600 o número de infectados por covid-19 em Simões Filho

>Empresários pedem que governo dobre o valor do Bolsa Família

“Não esperávamos uma resposta tão positiva. As atividades geraram grande motivação das equipes dos hospitais”, informa Daniela Santos, líder do projeto Paciente Seguro. Segundo Daniela, a iniciativa traz leveza e descontração para o tema, que é especialmente difícil no contexto da pandemia de covid-19. A iniciativa faz alusão ao Dia Mundial da Segurança do Paciente, comemorado hoje (17).

>Veja como fazer suco de alho para vários benefícios

Mãos higienizadas

Segundo dados da campanha, o projeto conseguiu reduzir em 57% a incidência de escaras em pacientes dos hospitais participantes. A conscientização sobre a higiene constante das mãos também cresceu 55%.

Os webinars semanais da iniciativa também já abordaram outros temas, como Cuidar de Quem Cuida, Farmácia e Trabalho em Equipe, além de lesões por pressão. Trabalhadores e funcionários de saúde dos 52 hospitais participantes têm acesso a 14 aulas presenciais, 72 vídeos educativos, 102 ferramentas de apoio à qualidade e 13 jogos que abordam as metas de segurança.

>Com a pandemia, cobertura vacinal não chegou a 60%

Duração

O projeto tem duração prevista até 19 de novembro, quando será encerrado em um seminário internacional sobre o tema. Até lá, os organizadores planejam lançar dois cursos de ensino à distância, de 8 horas de duração cada, para habilitar profissionais em atenção primária.

>Bolsonaro desiste de Renda Brasil e Bolsa Família segue até 2022

Fonte: Agência Brasil

Veja mais