Mecânico que morreu na empresa Vale era morador de Pitanguinha, em Simões Filho

Autor: Simões Filho Online | Com informações do A Tarde

Publicada em


Na rua onde o funcionário da Vale morava, vizinhos e familiares se mostraram consternados

O mecânico de manutenção José Vanderlan de Alves Souza, de 44 anos, foi encontrado por colegas de trabalho, por volta da 1h desta sexta-feira, 11, dentro das dependências da Companhia Vale do Rio Doce, em Simões Filho (Grande Salvador). Há suspeitas de intoxicação por gases.

Segundo a Central de Polícias (Centel), a vítima foi achada sem sinais vitais e levada ao Hospital Eduardo Alencar, em Simões Filho.

O operário morava com a família, no bairro de Pitanguinhas Nova. O  irmão Gilberto Alves de Sousa, 51 anos, confirmou a informação da polícia, dizendo que colegas de Vanderlan relataram tê-lo encontrado morto.

O familiar também informou que Vanderlan já havia  sofrido um acidente na empresa, tendo se queimado, mas a Vale deu assistência. Disse, também, que um psicólogo e uma assistente social da companhia estão dando apoio à família da vítima.

De acordo com o cunhado Adeildo Félix, 38, Vanderlan foi encontrado pelos colegas com um pequeno ferimento na testa e desacordado.

Sindicato

Erivaldo de Jesus, conhecido como Erivaldo Cabo Rixa, do Sindicato dos Metalúrgicos e também funcionário da empresa, disse que o funcionário trabalhou no dia do ocorrido das 16h à 0h.

A vítima havia sido chamada para fazer uma intervenção em um serviço de gás, entre 23h e 0h, e que não estava acompanhado no momento do ocorrido.

Cabo Rixa afirmou que, entre 22h e 7h, a unidade da empresa em Simões Filho não dispõe de atendimento médico, o operário foi socorrido pela brigada e levado ao hospital.

Ele informou, também, que o sindicato entregou ofícios ao Ministério Público, Secretaria da Saúde e Superintendência Regional do Trabalho, pedindo  investigação para o caso.

Empresa afirma ter socorrido vítima e dar apoio a família

A assessoria de imprensa da Vale afirmou que o funcionário foi encontrado desacordado, mas com sinais vitais e encaminhado para o hospital de Simões Filho.

A empresa diz desconhecer os motivos do ocorrido e  que  irá investigar os fatos para verificar se foi acidente ou mal súbito. Informou, também, que dará o apoio necessário à família.

Quando questionada se  o operário usava o equipamento de proteção individual (EPI) no momento do acidente, a empresa disse que irá investigar, mas que orienta os funcionários a utilizá-lo regularmente.

De acordo com o Sindicato dos Metalúrgicos, a mineradora é reincidente em casos de acidente de trabalho e que envolve a segurança do  funcionário.

Já houve até assalto com troca de tiros dentro da empresa, conforme informações da diretoria do  sindicato. Em setembro do ano passado, um homem identificado como Manoel Francisco dos Santos Filho, de 27 anos, morreu após uma troca de tiros com seguranças da empresa.

Sepultamento

Na tarde desta sexta, o corpo de Vanderlan estava no Instituto Médico-Legal (IML), de onde seria liberado para sepultamento.

O velório, de acordo com  parentes, seria na casa onde o operário vivia com a família, na Segunda Travessa das Pedrinhas, em Pitanguinhas Nova.

O sepultamento estava previsto para ocorrer  na manhã deste sábado, 12, no cemitério de Simões Filho.