Linha Simões Filho x Itaigara também deixará de existir

A população de Simões Filho está revoltada com as mudanças que vêm ocorrendo.

Autor: Simões Filho Online

Publicada em


A população de Simões Filho está revoltada com as mudanças que vêm ocorrendo no transporte coletivo para chegar e sair da capital. Alem do aumento da tarifa de õnibus e exclusão da linha Simões Filho x Barra, brevemente os simõesfilhenses podem ter que perder mais uma ligação direta para entrar em Salvador. O cerco já começou a ser montado e o objetivo é impedir a circulação dos veículos que acessam a capital.

O projeto do governo do estado é de que as Linhas Simões Filho x Orla/Itaigara  e Simões Filho x Paralela/Itaigara deixem de circular dentro de Salvador, permitindo a eles apenas a integração na Linha 2 do metrô a partir da Estação Mussurunga. Para o Executivo Estadual, isso garante mais fluidez ao tráfego e mais comodidade aos usuários do transporte público, que poderão seguir até os seus destinos finais de metrô ou de ônibus.

A prefeitura de Salvador por sua vez quer as mudanças o mais breve possível  e não deseja aguardar a conclusão das obras do metrô. No ano passado, um estudo foi concluído e apresentado à Agerba, agência do governo responsável pela regulação do setor de transporte público no estado.

Caso essa mudança seja acatada pela Agerba antes do término das obras do metrô, as linhas Simões Filho x Itaigara irá trafegar até a estação Mussurunga, de lá, os passageiros poderão pegar outros ônibus para chegar ao seu destino, já que a integração com o metrô só está prevista para o decorrer do ano de 2017.

Cerca de 80% das obras das 12 estações que perfazem o trajeto da Linha 2 já estão concluídas. A previsão é de que o próximo trecho da linha 2 comece a operar em maio deste ano, com a abertura das estações de Pernambués, Imbuí, CAB e Pituaçu. Já a conclusão do trecho Flamboyant, Tamburugy, Bairro da Paz, Mussurunga e Aeroporto deve acontecer até o final de 2017.

Enquanto o Governo do Estado e a Prefeitura de Salvador decidem, a Prefeitura de Simões Filho assiste e a população continua convivendo com um transporte considerado ruim e ineficiente, com passagens caras e ônibus frequentemente lotados.