Morador de Simões Filho é assassinado junto com assessor de vereador em Salvador

Autor: Redação

Publicada em


Hilberto Carvalho Santos, conhecido como Betinho, morou no bairro no Major Tapioca, em Simões Filho

Um morador de Simões Filho, cidade da região metropolitana de Salvador (RMS), foi assassinado a tiros em Salvador. O crime aconteceu na noite do último sábado (18/8), por volta das 20 horas, na frente de um bar, localizado na Rua Antônio Soares, no Bairro Castelo Branco. O homicídio foi registrado pela Secretaria de Segurança Pública da Bahia (SSP-BA).

De acordo com o Departamento de Homicídio e Proteção à Pessoa (DHPP), quatro homens armados invadiram o estabelecimento e efetuaram os disparos que atingiram quatro pessoas. “Todos estavam descontraídos e conversando. De repente, chegou os caras atirando. Foi muito rápido e não tinha como escapar. Não sei porque isso aconteceu”, declarou um dos moradores.

O Instrutor de Auto Escola Hilberto Carvalho Santos, de 45 anos, conhecido como Betinho, foi baleado e não resistiu. Ele mudou-se recentemente do Bairro Major Tapioca, região do KM-25, em Simões Filho, para residir com a família no bairro de Castelo Branco onde ocorreu o crime. Hilberto deixa uma filha de 20 anos, um filho adolescente, a esposa e o filho pequeno, de 3 anos.

Familiares de Hilberto revelaram que ele era um homem exemplar em tudo o que fazia e não conseguem entender porque o fato aconteceu. “Era um homem de família, não tinha problema como ninguém, todo mundo gostava dele. Acredito que ele não era o alvo”, conta.

Nas redes sociais, um dos vizinhos e amigo de Betinho, morador do Major Tapioca, lamentou a onda de violência. “Só esta semana três amigos se foram vítimas da nossa violência urbana, agente pede paz. Vai com Deus Betinho, vai deixar saudades”, escreveu Emílio Almeida em seu perfil no Facebook.

O sepultamento do instrutor de Auto Escola ocorreu na tarde deste domingo (19/8) no Cemitério Bosque da Paz, na Estrada Velha do Aeroporto, na capital baiana. Mais de 250 pessoas acompanharam a cerimônia e prestaram as últimas homenagens a Hilberto.

Amparada pelos parente e amigos, a esposa questionava, aos prantos, o porquê e para quê o crime.

“Minha pergunta não é só o porquê, mas para quê. Não entendo, não entendo”, gritava a esposa de Hilberto.

Alem de Betinho, Wellington Santos Silva, 30 anos, que era assessor do vereador Kiki Bispo (PTB), também foi baleado e chegou a ser socorrido para o Hospital Eládio Lasserre, mas não resistiu aos ferimentos.

Wellington era assessor do vereador Kiki BispoFoto: Reprodução/Redes Sociais

Ainda segundo o DHPP, Jackson Menezes Oliveira, 24, também foi encaminhado para a mesma unidade de saúde e submetido a uma cirurgia e Luiz Joaquim da Silva Filho, 53, foi transferido para o Hospital do Subúrbio.

O vereador de Salvador, Kiki Bispo (PTB), também lamentou a morte do seu assessor, Wellington Santos Silva. “Infelizmente estamos diante da guerra civil, onde pessoas de bem têm sido vítimas. Ele era um homem que lutava pelo seu bairro. É uma perda para nossa comunidade”, lamentou o vereador.

Até o momento, não há informações sobre a autoria e motivação do crime. O caso é investigado pelo Departamento de Homicídio e Proteção à Pessoa (DHPP).

VEJA MAIS NOTÍCIAS DE SIMÕES FILHO