Morre cobrador que teve o corpo queimado em incêndio a ônibus em Salvador

Ele estava internado no Hospital Teresa de Liseux, após ter 75% do corpo queimado durante o protesto

Autor: Correio

Publicada em


Morreu neste domingo (19) o cobrador Everaldo de Oliveira Silva, 62 anos, que teve 75% do corpo queimado durante um protesto no bairro da Ribeira, no dia 3 de abril.

Ele estava internado no Hospital Teresa de Liseux, onde já tinha passado por uma cirurgia para reconstrução da pele. A informação foi confirmada pelo Sindicato dos Rodoviários.

Segundo o secretário de Informação da categoria, Thiago Ferreira, ainda não foi confirmada a data e o local do enterro do cobrador. Também não há previsão de manifestações ou atos de luto por parte dos rodoviários.

“Agora é o momento de participar da despedida e do velório dele. Por enquanto não temos nada previsto”, disse Ferreira em entrevista ao Correio24horas. Everaldo ficou ferido depois de um grupo invadir um ônibus da Praia Grande e atear fogo ao coletivo.

Um jovem de 22 anos também se feriu na ação criminosa. De acordo com testemunhas, os homens que atearam fogo ao veículo estavam vestidos com camisas com a foto do garçom e porteiro Fabiano Santos Souza, 28 anos, encontrado embaixo de um viaduto na Baixa do Fiscal no dia 2 de abril.

Ele dormia com a esposa, grávida de sete meses, quando foi arrancado do quarto pela madrugada e levado até a sala, onde foi torturado por três dos suspeitos. Enquanto isso, a mulher ficou trancada no banheiro, sob a mira da arma de um deles.