Motorista é morto na porta de casa, onde funciona o bar da própria Mãe, em Simões Filho

Autor: Leone / Colaborou Débora Souza

Publicada em


Foto: Reprodução

O motorista, Marcelo Alves Moreira, 31 anos, conhecido com “Negão”, foi assassinado com quatro tiros na frente da casa dele, onde morava com a mãe, esposa e dois filhos, na noite desta sexta-feira (08/12), no bairro Parque Continental, em Simões Filho, região metropolitana de Salvador (RMS). O crime aconteceu na Avenida Tiradentes, em frente a garagem da empresa Expresso Metropolitano.

Testemunhas contaram que ouviram vários disparos. Uma moradora do bairro relatou que as pessoas que presenciaram a situação entraram em total desespero. “Todo mundo começou a correr. Uma imagem para ser esquecida. Ninguém sabia o que estava acontecendo, só ouvir os disparos. Eu entrei em pânico. Depois vi que tinha assassinado Marcelo”, relatou sem querer se identificar.

O CRIME

Era por volta das 19h. Marcelo estava sentado na porta de sua casa, onde também funciona o bar da própria mãe dele, Dona Marizete, mais conhecida como ‘Zete’.

Em nota, a 22ª Companhia Independente de Polícia Militar (CIPM), informou, que ‘Negão’ foi abordado por dois homens a pé, e logo em seguida, começaram a atirar em sua direção. Marcelo não teve tempo para se abrigar e foi atingido por quatro disparos em várias partes do corpo. Os suspeitos fugiram do local.

Ainda conforme a PM, a vítima foi socorrida, por populares, para Hospital Municipal de Simões Filho. No entanto, não resistiu aos ferimentos e morreu na unidade de saúde.

CHOQUE

A sogra do rapaz, publicou um áudio nas redes sociais pedindo orações. O clamor desesperado veio logo após a notícia da morte do genro. “Gente, ora por nós em nome de Jesus. Ora por nossa família. Mataram meu genro! Mataram meu genro gente! Me ajude em oração gente”, suplicou.

Um amigo de Marcelo, identificado como Roseval Bispo dos Santos, 43 anos, conversou com a reportagem do Simões Filho Online e diz não acreditar na morte do colega. Ele conta que durante o dia sentiu falta do amigo, sem saber que logo mais a noite ele seria brutalmente assassinado na frente dos familiares. “Eu não estou acreditando, estou muito sentido, nós tínhamos uma amizade tranquila. Ele era motorista da empresa Caipira, que fica ao lado da Ceasa onde trabalho. Marcelo ficava sempre sentado aguardando o carro carregar, e sempre conversávamos, e hoje senti falta dele. Quando eu cheguei em casa, recebi a notícia no grupo. Nem acreditei”, conta bastante emocionado.

A dona de casa, Laila Souza, 30 anos, também conhecia o motorista e sua família. “Eu o conheço há muitos anos, o apelido dele era “Negão”. Minha mãe é Agente de Saúde daquela área e todos nós o conhecia. Estou muito sentida, pois era um rapaz batalhador, nunca soube que fez mal a ninguém. Quero deixar meus sentimentos a toda família, principalmente, à mãe dele Zete”, lamenta.

Marcelo deixa a esposa e dois filhos pequenos. O corpo da vítima será sepultado neste domingo (09/12), no Cemitério São Miguel de Cotegipe.

VEJA MAIS NOTÍCIAS DE SIMÕES FILHO

INVESTIGAÇÃO

Imagens de câmeras de segurança de um estabelecimento comercial, próximo ao local do crime, devem ser encaminhadas aos investigadores do Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), que deve investigar o caso, com apoio da 22ª Delegacia Territorial (DT/Simões Filho) e ajudar nas identificação dos criminosos. Talvez nas imagens, seja possível ver o momento em que os atiradores chegam e praticam o crime.

A autoria e a motivação ainda é desconhecida. A Polícia Militar efetuou buscas na região, mas até o momento ninguém foi preso.

CONFIRA AS VAGAS DE EMPREGOS ABERTAS