MP abre inquérito para investigar gasto milionário com propaganda na Prefeitura de Simões Filho

Autor: Simões Filho Online

Publicada em


Pegou a foto, dê crédito. Foto: Simões Filho Online
Foto: Simões Filho Online

O Ministério Público do Estado (MP-BA) instaurou inquérito civil contra o Prefeito Diógenes Tolentino – Dinha (MDB) para investigar a contratação das empresas de propaganda e o gasto de verba pública com material publicitário e propaganda institucional, da Prefeitura Municipal de Simões Filho, nos anos de 2017 e 2018. A informação foi divulgada no Diário Oficial de Justiça desta última quarta-feira (10/07). O procedimento investigativo do MP está lotado na 4ª Promotoria de Justiça de Simões Filho, representada pela promotora, Drª. Lara Ferrari Fonseca.

O inquérito foi instaurado depois de uma representação do policial militar lotado na 22°Companhia Independente de Polícia Militar, Erivaldo dos Santos, conhecido como Sargento Santos, que também é Bacharel em Ciências Políticas. “Não denunciar o descaso com a coisa pública, é ser tão corrupto quanto aqueles que a depredam. O povo da minha querida cidade de Simões Filho, não aquenta mais ver o dinheiro público ser gasto com propagandas populistas”, afirmou o Santos.

Um levantamento do SIMÕES FILHO ONLINE junto ao Tribunal de Contas dos Municípios (TCM) aponta que somente em 2017 e 2018, o prefeito Dinha Tolentino (MDB) gastou cerca de R$ 4,8 milhões com a propaganda institucional da Prefeitura Municipal de Simões Filho.

Nos anos investigados pelo MP (2017 e 2018), duas empresas comandaram a verba. A primeira foi a W4 Comunicação, que também atuou durante todo o mandato do ex-prefeito Eduardo Alencar (PSD).

Atualmente quem comanda as campanhas publicitarias da prefeitura é EPP Publicidade, que entrou no final de 2018 no lugar da W4, após vencer a licitação.

Já em 2019, parece que o gestor municipal colocou um freio nos gastos com publicidade. Até o mês de junho, Dinha investiu apenas R$ 265 mil com propaganda, ou seja, cerca de 94% a menos do que nos dois primeiros anos de gestão.

A reportagem do SIMÕES FILHO ONLINE tentou contato com a administração municipal, mas não conseguiu até a publicação dessa reportagem.