Mulher grávida é morta com tiros no rosto dentro de apartamento em Simões Filho

Autor: Redação

Publicada em


Uma mulher gravida foi morta a tiros no inicio da tarde desta sexta-feira (23/2), dentro do Condomínio do Minha Casa Minha Vida, o Residencial Palmeiras, no Bairro Vida Nova, em Simões Filho, na Região Metropolitana de Salvador (RMS). Próximo ao codomino onde o ex-assessor parlamentar Jadson Lubarino, 33 anos, conhecido como Dado, foi executado com 18 tiros, na noite de ontem.

A vítima identificada como Dhennyfer Nocato Soares Secundo, conhecida como “Galega da Rifa”, 31 anos, estava gravida de quarto meses. A jovem estava dentro do seu apartamento no bloco 16, quando dois homens encapuzados chegaram em uma moto, subiram até a residencia em que Dhennyfer morava e atiraram no rosto dela, que ficou completamente desfigurado. Ela morreu na hora.

Essa é a 14ª morte no mês de fevereiro em Simões Filho, e o segundo caso de assassinato em condomínios do Minha Casa Minha Vida, em menos de 24 horas no município.

“Quanta violência! Não tem mais hora, local, nem nada”, desabafa um morador nas redes sociais. Outra demonstrou indignação contra o ato de violência contra a gestante. “Em Simões Filho tem monstros, não respeitou nem a vida que a mulher carregava no ventre, meu Pai amado, tem misericórdia”, lamenta.

Em nota, a assessoria de comunicação da Polícia Militar informou que policiais da 22ª Companhia Independente de Polícia Militar (CIPM/Simões Filho) encontram Dhennyfe caída no corredor do apartamento com perfurações de arma de fogo. O crime aconteceu por volta das 12h30.

LEIA MAIS: Ex-assessor parlamentar é morto com 18 tiros em Simões Filho – Ouça o áudio

A área do crime já está isolada e o Serviço de Investigação em Local de Crime (SILC) foi acionado para proceder com a remoção do corpo, que será encaminhado ao Instituto Médico Legal Nina Rodrigues (IML), na capital baiana. Ainda não há informações sobre horário e local do enterro.

Até a publicação desta matéria, os autores do crime não foram identificados. O caso deve encaminhado ao Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP).

VEJA MAIS NOTÍCIAS DE SIMÕES FILHO