Mulher inventa que foi sequestrada para justificar fuga com amante

Autor: Blog do DG/Blasting News

Publicada em


Uma farsa foi descoberta pela Polícia no último mês de agosto deste ano, em Sorocaba, no interior de São Paulo. Para tentar esconder que havia fugido com seu suposto amante, uma Mulher de 29 anos mandou uma mensagem para o marido afirmando que havia sido sequestrada e agora terá problemas com a Justiça.

De acordo com informações passadas pela polícia, a mulher, que não teve o nome revelado, desapareceu no início deste mês.

No dia 7, seu marido, com quem foi casada por 12 anos, procurou a delegacia para relatar o sequestro após ter recebido uma mensagem da mulher.

As autoridades então passaram a trabalhar no caso e após realizar a quebra de sigilo telefônico da suposta vítima e ouvir alguns parentes, que também haviam recebido a mensagem, chegou-se à conclusão de que se tratava de uma farsa. “Nós ouvimos todo mundo e demos o caso como encerrado”, disse a delegada Luciane Bachir, da Delegacia de Investigações Gerais (DIG) de Sorocaba.

A “vítima” do falso sequestro foi encontrada em Porto Feliz, cidade vizinha a Sorocaba. Ela explicou que havia conhecido o rapaz com que vinha mantendo relacionamento extraconjugal há cinco meses e não sabia o que fazer, por isso inventou a história para amigos e parentes.

O homem, que segundo a delegada tem passagens pela polícia, também foi ouvido pela polícia e disse que não sabia que a mulher havia feito isso e também desconhecia o fato da mulher ser casada.

Após ser ouvida, a mulher assinou um termo circunstancial e irá responder em liberdade por falsa comunicação de crime, cuja pena varia entre um e seis meses de prisão.

Polícia também descobriu farsa no Mato Grosso em 2018

Não é a primeira vez que a polícia se depara com uma falsa comunicação de sequestro onde a suposta “vítima” buscava justificar uma “escapadinha” com o amante. Em outubro do ano passado, uma cabeleireira de Cuiabá, no Mato Grosso, usou do mesmo expediente para passar alguns dias junto com um homem que havia conhecido na internet, mas assim como a mulher de Sorocaba, o plano foi descoberto e ela, junto com o rapaz, foi indiciada por falsa comunicação de crime.

Alline Figueiredo da Cruz, de 28 anos, chegou a contar para a polícia que havia sido sequestrada por três homens e mantida dentro de um quarto. Um suposto sequestrador chegou a fazer contato com a família, exigindo que a polícia não fosse avisada, do contrário Alline seria morta.

Polícia chegou a divulgar cartaz sobre desaparecimento de Alline — Foto: Polícia Civil de Mato Grosso/Assessoria

A farsa só foi descoberta quando uma testemunha informou que viu a mulher tomando cerveja com um homem em um bar, o que levou a mulher a confessar a armação.

LEIA MAIS: Novo saque do Bolsa Família será liberado na próxima semana

A Confissão

Em depoimento na delegacia, Alline confessou que estava durante os quatro dias em companhia de Marcelo, que conheceu pelo Facebook há aproximadamente um mês.

Ela declarou que na noite de quarta-feira teria ingerido muita bebida alcoólica, fazendo com que perdesse o horário de voltar para casa.

No dia seguinte, ela declarou ter tido a ideia de montar um falso sequestro para justificar sua ‘ausência’ ao marido.

Alline e Marcelo foram para uma propriedade rural em Mimoso, onde permaneceram até a tarde de sábado (20). A propriedade é do pai de Marcelo.

Ela admitiu que comprou um chip para que fosse feito contato com a família se passando por sequestrador. A ligação foi feita por Marcelo.

A mulher também detalhou que rasgou a própria roupa antes de pedir ajuda à polícia. Marcelo ainda está sendo ouvido na GCCO.

Ainda conforme a polícia. Marcelo teria tentado evitar a situação, alertando a Alline que simular um sequestro era uma coisa grave.